Ministério da Cultura lança Coleção Atlas Econômico da Cultura!

0
196

O Ministério da Cultura (MinC) lança logo mais, às 19h, os dois primeiros volumes da Coleção Atlas Econômico da Cultura Brasileira. A cerimônia de lançamento será realizada no Itaú Cultural (Av. Paulista, 149, Sala Vermelha – São Paulo / SP) e contará com a presença do ministro da Cultura, Roberto Freire, e do secretário da Economia da Cultura do MinC, Mansur Bassit. A Coleção é um documento inédito no Brasil, elaborado em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que trará os dados necessários para dimensionar o impacto de cada segmento cultural na economia do País, em levantamento construído com uma metodologia padrão nas diferentes regiões do Brasil.Os dois primeiros volumes, que trazem o marco referencial teórico e metodológico que será usado para aferição dos dados, esclarecem que o estudo será apoiado em quatro eixos: empreendimentos culturais, mão de obra do setor cultural, investimentos públicos e comércio exterior. Atualmente só existem trabalhos que abordam emprego e empreendimentos no setor cultural. Ainda assim, de forma dispersa e usando diferentes metodologias. O Atlas aponta ainda para algumas das cadeias produtivas que serão estudadas de forma prioritária: audiovisual, games, mercado editorial, música e museus e patrimônio.

O Volume I do Atlas traz estimativas do Banco Mundial que situam a cadeia produtiva da cultura como responsável por 7% do PIB do planeta no ano de 2008. Apresenta ainda estimativa de que os setores culturais representavam, em 2010, cerca de 4% do PIB anual brasileiro, sendo a cultura, notadamente, um eixo estratégico de desenvolvimento socioeconômico pelo MinC. Segundo dados de 2016 da Federação das Indústrias do estado do Rio de Janeiro (Firjan), aproximadamente 2,64% do Produto Interno Bruto (PIB) Nacional, contribuindo com R$ 155,6 bilhões de produção, apresentando um crescimento acumulado de quase 70% nos últimos 10 anos, constituírem 3,5% da cesta de exportação brasileira.

Setor Editorial dentro do Atlas

Os setores de Audiovisual e o de Editorial são os que mais reúnem dados sobre o impacto econômico que exercem sobre a Economia. O documento que será lançado hoje ressalta que o mercado editorial brasileiro – estimado em R$ 5,4 bilhões – está entre os dez maiores do mundo. Ainda sobre o segmento, o volume I do Atlas traz o Setor editorial: Tendências da era digital no mercado brasileiro, de autoria dos economistas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo de Mello, Diego Nyko, Fernanda Garavini e Patrícia Zendron. Segundo os autores, o setor editorial atrai grandes players internacionais, que investem no mercado brasileiro por meio da aquisição de editoras nacionais. FTD, Saraiva e Abril Educação figuraram na lista das maiores editoras do mundo em 2014. O documento analisa ainda o potencial a ser explorado no meio digital. Ressalta que, embora a base de smartphones e tablets cresça em ritmo acelerado, a penetração do livro digital ainda é tímida.

A Coleção completa terá seis volumes e deve ser finalizada em abril de 2018, com lançamentos trimestrais. Em junho deve ser lançado o terceiro. O Atlas estará disponível em formato digital no Portal do MinC também a partir de julho.

Fonte Ministério da Cultura

NO COMMENTS