Dutch group launches resort in Ceará

0
287
The Coral Resort, at Praia do Guajiru, Trairi

The project will also feature residences. The first phase of sales began on July 15th.

The Ceará coast will receive another large hotel and multi-property complex: this time in Guariju Beach, in Trairi, with a Potential Sales Value (PSV) undertaking estimated at US $ 150 million. Called The Coral, the 900.000mcomplex will be officially launched in the next few weeks and is the first investment in Brazil by the international corporation Bric, whose headquarters is located in the Netherlands.

The project includes a five-star boutique hotel, 700 residential lots and a leisure space named Beach Club, but there are other possibilities of growth as units are sold. The first sales phase will start on July 15th, with the launching of the showroom of the sales call at Avenida Beira Mar, in Fortaleza – it will be 88 residential units being sold in fractions for a minimum of R$ 50 million.

The project’s construction has already begun, and the Beach Club is almost finished – the works now focus on road infrastructure and soon the landscaping of the resort will begin. Until the end of the year there will be 14 houses ready, though these are units that were sold in full to individual customers. The building of the 88 houses that are being sold as of July will be initiated in two years, and the project is expected to start operating in 2021.

The residential units have from 125m2with two suites, up to 189m2with three suites, a leisure space with a swimming pool and a small, private terrace among, other add-ons; it will be fully furnished and delivered within 32 months after the contract is signed. With the fraction, the client has the right to enjoy the residence for a week – the value of which depending on the season, low or high – and has the right to enjoy hotel services.

Fractional Sale

Beginning to arrive in the State, fractional sale follows a worldwide trend of high standard residence sharing. According to Daline Moura, Bric’s manager in Brazil, because the focus is ‘second residence’ to be used primarily during vacation, the idea is to sell property fractions, and, unlike other similar systems, the clients will receive ownership title

“The difference in Ceará is that, even though we still have some competitors that act in real estate, it is a contract by time of use. Even if for life, the client does not have ownership title”, explains the manager. “With the title, our client will be able to sell his fraction, if something happens, he can leave it to his children, among other innumerable advantages”, she adds.

Moura explains that, on the long term, the cost to acquire the property’s fraction is lower than to maintain a conventional one like a second residence, or to spending the same amount of time in hotels, without losing the flexibility of destination. “If the client acquires two weeks per year, for example, he can choose to exchange that second week at another hotel, thanks to our partnership with RCI, which owns 450.000 affiliated properties in 100 countries”, she points out.

Target Audience

According to the manager, the undertaking’s target audience is the people of Ceará, so they have a second home as well as the flexibility to travel the world, and all the Northeast people as main target. “It will end up reaching the international public as well, but the focus now is Brazil. Another target is also those who travel to Fortaleza for business, especially from São Paulo”, she explains.

The expectation of the company is that the first phase of sales is concluded in five years. “We have high expectations. We count also on a flexible form of payment, that will bring about more easiness to anyone to acquire a luxury product”, points out the manager, highlighting that the residences and the hotel will be managed by one of the biggest networks of the country, under a famous flag.

Land

The land was acquired by the company in 2008 and had its first environmental licence approved by the Superintendência do Meio Ambiente do Ceará (Semace) in 2013. Two years later, it received the construction license to build the Beach Club.

Before launching, the project has already received 10 awards from Americas International Property Awards, including the Best Residential Development in Brazil for three consecutive years, and regionally, Best Residential Development in Central and South America 2016-2017 and 2014-2015. Furthermore, the Coral won architecture and design prizes for its rustic modern villages and the resort’s mixed used elements.

Source: Diário do Nordeste (in Portuguese)

Grupo holandês lança resort no Ceará

Empreendimento também contará com residências. A 1ª fase das vendas teve início no dia 15 de julho.

O litoral cearense irá receber mais um grande complexo hoteleiro e de multipropriedade: desta vez, na Praia de Guajiru, em Trairi, com um empreendimento com Valor Geral de Vendas (VGV) estimado em US$ 150 milhões. Chamado The Coral, o complexo de 900 mil metros quadrados (m²) será lançado oficialmente nas próximas semanas e é o primeiro investimento no Brasil do grupo internacional incorporador Bric, cuja sede fica na Holanda.

O projeto inclui um hotel boutique cinco estrelas, 700 lotes para residências e um espaço para lazer chamado Beach Club, mas há outras possibilidades de crescimento à medida que as unidades sejam comercializadas. A primeira fase das vendas começará no próximo dia 15 de julho, com o lançamento do showroom do plantão de vendas na Avenida Beira Mar, em Fortaleza – serão 88 residências sendo vendidas em frações a partir de R$ 50 mil.

A construção do empreendimento já foi iniciada e o Beach Club está quase concluído – as obras agora focam na infraestrutura viária e, em breve, será iniciada a terraplanagem do resort. Até o fim do ano, haverá 14 casas prontas, mas são unidades vendidas integralmente a clientes individuais. A construção das 88 casas a serem vendidas a partir de julho serão iniciadas em dois anos e a previsão é que o empreendimento comece a operar em 2021.

As unidades residenciais têm de 125 m² com duas suítes até 189 m² com três suítes, com áreas de lazer com piscina e terraço gourmet privativos, entre outros complementos, e serão entregues em até 32 meses após a assinatura do contrato já mobiliadas. Com a fração, o cliente direito de usufruir da residência por uma semana – o valor varia de acordo com a época, se baixa, alta ou altíssima temporada – e dos serviços de hotelaria.

Venda fracionada

Começando a chegar no Estado, a modalidade de venda fracionada segue uma tendência mundial de compartilhamento de residências de alto padrão. De acordo com Daline Moura, gestora do Bric no Brasil, como o foco é segunda residência, para a utilização principalmente nas férias, a ideia é vender frações do imóvel e, diferentemente de outros sistemas semelhantes, os clientes terão o título da propriedade

“Nosso diferencial no Ceará é que, ainda que tenhamos alguns concorrentes que atuem com o compartilhamento de imóveis, é um contrato por tempo de uso. Mesmo que vitalício, o cliente não tem o título da propriedade”, explica a gestora. “Com o título, nosso cliente vai poder vender sua fração, se acontecer alguma coisa, pode deixar para os filhos, entre outras inúmeras vantagens”, acrescenta.

Moura explica que, a longo prazo, o custo para adquirir a fração do imóvel é mais baixo que manter um imóvel convencional como segunda residência ou de passar o mesmo período em hotéis, sem perder a flexibilidade de destino. “Se o cliente adquirir duas semanas ao ano, por exemplo, ele pode escolher por trocar essa segunda semana em outro hotel, graças à nossa parceria com a RCI, que possui 450 mil imóveis afiliados em 100 países”, aponta.

Público-alvo

De acordo com a gestora, o público-alvo do empreendimento parte dos próprios cearenses, para ter uma segunda moradia e a flexibilidade de viajar pelo mundo, e a todo o público do Nordeste como foco principal. “Vai acabar atingindo o público internacional também, mas o foco agora é Brasil. Outro target é também para quem viaja a negócios a Fortaleza, principalmente de São Paulo”, explica.

A expectativa do grupo é que a primeira fase de vendas seja concluída em cinco anos. “Temos uma expectativa bem alta. Contamos também com uma forma de pagamento flexível, que não pode falar ainda, que dará mais facilidades a qualquer um para adquirir um produto de luxo”, aponta a gestora, destacando que as residências e o hotel serão gerenciados por uma das maiores redes do País, sob uma bandeira famosa.

Terreno

O terreno foi adquirido pelo grupo em 2008 e teve a primeira licença ambiental aprovada pela Superintendência do Meio Ambiente do Ceará (Semace) em 2013. Dois anos depois, recebeu a licença para a construção do Beach Club.

Antes de ficar de pé, o empreendimento já recebeu 10 prêmios do Americas International Property Awards, incluindo Melhor Empreendimento Residencial no Brasil por três anos consecutivos, e regionalmente, Melhor Empreendimento Residencial na América Central e do Sul 2016-2017 e 2014-2015. Além disso, o Coral ganhou prêmios pela arquitetura e design de suas vilas rústicas e modernas e pelos elementos de uso misto do resort.

Fonte: Diário do Nordeste

 

NO COMMENTS