Brazil to have the largest coffee production in history with almost 60 million bags

0
108

According to the survey, Minas Gerais, which leads production among states, is responsible for more than half the amount

The 3rd 2018 Coffee Harvest Survey, released by the National Supply Company (Conab) on September 18, confirms that Brazil will have the largest production in its history. Altogether, the country should produce 59.9 million bags with 60 kilos of processed coffee, up 33.2% compared to the previous harvest of 45 million bags.

Of the total estimated, 45.9 million bags are from arabica coffee, which increased by 34.1%. The conilon coffee, with a lower amount, should reach 14 million bags, which represents an increase of 30.3%. According to the study, the positive biennial and the good climatic conditions are mainly responsible for the result. Adding to that, the advancement of the technology with impact on productivity.

The most recent “high biennial” period occurred in 2016, when Brazil produced 51.4 million bags, considered, until then, the largest grain harvest in the country, surpassed now, this year.

Minas Gerais remains the largest producer state, with 31.9 million bags, of which 31.6 million are arabica and 218.3 thousand bags of conilon. In Espírito Santo, production reached 13.5 million bags, with 8.8 million conilon and 4.7 million arabicas. In São Paulo, production is exclusively of Arabica coffee, which reached 6.2 million bags. Bahia produced 2.9 million of the conilon and 1.9 million of arabica.

Another state that presented good results was Rondônia, with 1.9 million bags, due to increased investment in the crop, with productivity increasing significantly in the last six years, going from 10.8 sacks per hectare in 2012 to 30.9 in the current crop.

The total production area includes coffee plantations in formation and production throughout the country and is expected to reach 2.16 million hectares, of which 294.4 thousand are for the coffee in formation and 1.86 million hectares for what is in production.

Director of the Coffee Department of the Ministry of Agriculture, Livestock and Food Supply (Mapa), Sílvio Farnese, after the release of the survey at Conab, highlighted the quality of current production, in addition to the amount. He also praised  the record obtained in August with the export of 3 million bags of coffee.

He also commented on the credit line of the Agricultural and Livestock Plan (PAP), for the activity, in the amount of R$ 5 billion, of which R$ 1 billion is destined to funding. “There is a very strong demand, which shows that the producer is interested in continuing working with coffee”.

He also recalled the importance of the research program financed by Funcafé and managed by Embrapa, which involves almost 50 public and private entities.

Source: Ministry of Agriculture, Livestock and Food Supply

Brasil terá a maior produção de café da história de quase 60 milhões de sacas

De acordo com o levantamento, Minas Gerais, que lidera a produção entre os estados, é responsável por mais da metade do volume

O 3º Levantamento da Safra 2018 de Café, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no dia 18 de setembro, confirma que o Brasil terá a maior produção da sua história. Ao todo, deverão ser colhidas 59,9 milhões de sacas beneficiadas de 60 quilos, em alta de 33,2% em relação à safra passada que foi de 45 milhões de sacas.

Do total previsto, 45,9 milhões de sacas são do café arábica, que teve aumento de 34,1%. Já o café conilon, com menor volume, deve alcançar 14 milhões de sacas, o que representa aumento de 30,3%. De acordo com o estudo, a bienalidade positiva e as boas condições climáticas são as principais responsáveis pelo resultado. Soma-se a isso, o avanço da tecnologia com impacto na produtividade.

O período mais recente de alta bienalidade ocorreu em 2016, quando o Brasil produziu 51,4 milhões de sacas, considerada, até então, a maior safra do grão no país, superada agora, neste ano.

Minas Gerais continua como o maior estado produtor, com 31,9 milhões de sacas, sendo 31,6 milhões do arábica e 218,3 mil sacas do conilon. No Espírito Santo, a produção chegou a 13,5 milhões de sacas, com 8,8 milhões de conilon e 4,7 milhões de arábica. Em São Paulo, a produção é exclusivamente de café arábica, que chegou a 6,2 milhões de sacas. A Bahia teve produção de 2,9 milhões do conilon e 1,9 milhão do arábica.

Outro estado que apresentou bons resultados foi Rondônia, com 1,9 milhão de sacas, devido a maior investimento na cultura, com a produtividade aumentando significativamente nos últimos seis anos, passando de 10,8 sacas por hectare, em 2012, para 30,9 sacas na safra atual.

A área total de produção inclui cafezais em formação e em produção em todo o país e deve alcançar 2,16 milhões de hectares, sendo 294,4 mil para o café em formação e 1,86 milhão de hectares para o que está em produção.

Diretor do Departamento do Café do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Sílvio Farnese, destacou em entrevista, após a divulgação na Conab, a qualidade da atual produção, além do volume. E também o recorde obtido em agosto com a exportação de 3 milhões de sacas.

Comentou ainda sobre a linha de crédito do Plano Agrícola e Pecuário (PAP), para a atividade, no valor de R$ 5 bilhões, sendo R$ 1 bilhão destinado à custeio. “Está havendo demanda bem forte, o que mostra que o produtor está interessado a continuar com a cultura”.

Lembrou também a importância do programa de pesquisa financiado pelo Funcafé e administrado pela Embrapa, que envolve quase 50 entidades públicas e privadas.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento