The Netherlands is on the verge of getting its first factory to produce bio-kerosene, an alternative fuel to tradition kerosene and made out of biomass, the AD said on Tuesday (18).

A location for the plant has not yet been confirmed but Groningen is on the shortlist, the paper said.

The plans have been confirmed by Maarten van Dijk, director of SkyNRG, which will build the factory. ‘We are in the last phase of selecting the location and suppliers. I think that we will be able to reveal more at the end of this year or beginning of the next,’ he told the paper.

Rotterdam and Amsterdam are being considered as alternative locations.

Airline KLM is a important shareholder in SkyNRG and has also confirmed that plans for the factory are being made. The airline currently imports bio-kerosine from Los Angeles and it uses the fuel mainly on its flights to the American east coast.

The AD says there are no other bio-kerosines plants in north-west Europe and that the investment will create a large number of jobs.

Pollution

Passenger air traffic is currently responsible for between 2% and 3% of global carbon-dioxide emissions, but in the Netherlands, the figure is 7%, the AD said.

Bio-kerosene is made from leftovers from the timber and agricultural industries, as well as the food processing industry. Wageningen University said earlier this year that bio-kerosene is a potentially important option to reduce greenhouse gas emissions from the aviation sector.

However, the price is two to three times that of ordinary kerosene and ‘the direct and indirect effects… on the aviation sector and the Dutch economy as a whole depend to a large extent on how the additional costs of biokerosene will be funded,’ University researchers said.

Source: Dutch News

Fábrica de bioquerosene apoiada pela KLM deve ser inaugurada na Holanda

A Holanda está prestes a receber sua primeira fábrica para a produção de bioquerosene, um combustível alternativo ao querosene tradicional e feito de biomassa, disse a AD na terça-feira (18).

O local da fábrica ainda não foi confirmado, mas Groningen está na lista de cidades candidatas, segundo o jornal.

Os planos foram confirmados por Maarten van Dijk, diretor da SkyNRG, que construirá a fábrica. “Estamos na última fase de selecionar o local e os fornecedores. Acho que poderemos revelar mais no final deste ano ou no começo do próximo”, disse ele ao jornal.

Roterdã e Amsterdã são outras das alternativas consideradas.

A companhia aérea KLM é um importante acionista da SkyNRG e também confirmou que os planos para a fábrica estão sendo feitos. A companhia aérea atualmente importa bioquerosene de Los Angeles e usa o combustível principalmente em seus voos na costa leste americana.

A AD diz que não há outras usinas de bioquerosinas no noroeste da Europa e que o investimento criará um grande número de empregos.

Poluição

O tráfego aéreo de passageiros é atualmente responsável por entre 2% e 3% das emissões globais de dióxido de carbono, mas na Holanda, o número é de 7%, disse a AD.

O bioquerosene é feito a partir de sobras das indústrias madeireira e agrícola, bem como da indústria de processamento de alimentos. A Wageningen University disse no início deste ano que o bioquerosene é uma opção potencialmente importante para a redução das emissões de gases de efeito de estufa no setor da aviação.

No entanto, o preço é de duas a três vezes maior do que o querosene comum e “os efeitos diretos e indiretos sobre o setor da aviação e a economia holandesa como um todo dependem em grande parte de como os custos adicionais do bioquerosene serão financiados”, pesquisadores disseram.

Fonte: Dutch News