Photo: Agência Brasil

Production of cereals, legumes and oilseeds is expected to close 2019 with 230.1 million tonnes, a growth of 1.6% (plus 3.6 million tonnes) compared to 2018.

The third estimate of the Systematic Survey of Agricultural Production, made by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), is 0.6% more optimistic than the previous forecast of February (plus 1.3 million tons).

The estimated harvested area is 62.3 million hectares, or 2.3% higher than in 2018 and 0.6% higher than in February.

Among the country’s three main grain crops is expected to increase production from 2018 to 2019 for corn alone (11.9%), which is expected to close the year at 91.04 million tonnes.

For soybean crops (-4.5%), declines are estimated, with an estimated production of 112.52 million tons, and for rice (-10.6%), with a harvest of 10.5 million tons.

Among the other grains, which have a calculated production above one million tons, are expected to be high for herbaceous cotton (26.7%) and beans (3.1%). On the other hand, sorghum (-5.4%) and wheat (-3%) should fall.

Other products

IBGE also analyzes other products, besides cereals, legumes and oilseeds. Among them, sugarcane, which is the main national agricultural product, with an estimated production for this year of 676.98 million tons, or 0.4% more than in 2018.

For other products with a harvest estimated at over one million tons, banana (2.4%), manioc (5.6%) and tomato (0.8%) should grow. Decreases are expected in coffee production (-10%), potato (-1.5%), orange (-5.2%) and grape (-9.7%).

Source: Agência Brasil

Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

Produção de grãos no Brasil deve crescer 1,6% este ano, diz IBGE

A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2019 com 230,1 milhões de toneladas, um crescimento de 1,6% (mais 3,6 milhões de toneladas) em relação a 2018.

A terceira estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é 0,6% mais otimista do que a previsão anterior, de fevereiro (mais 1,3 milhão de toneladas).

A área colhida estimada é de 62,3 milhões de hectares, ou seja, 2,3% maior do que a de 2018 e 0,6% superior ao total previsto em fevereiro.

Entre as três principais lavouras de grãos do país é esperada alta na produção de 2018 para 2019 apenas para o milho (11,9%), que deverá fechar o ano com 91,04 milhões de toneladas.

Estimam-se quedas para as safras da soja (-4,5%), com produção estimada de 112,52 milhões de toneladas, e para o arroz (-10,6%), com safra de 10,5 milhões de toneladas.

Entre os demais grãos, que têm produção calculada acima de um milhão de toneladas, são esperadas altas para o algodão herbáceo (26,7%) e feijão (3,1%). Por outro lado, devem ter queda o sorgo (-5,4%) e o trigo (-3%).

Outros produtos

O IBGE também analisa outros produtos, além dos cereais, leguminosas e oleaginosas. Entre eles, a cana-de-açúcar, que é o principal produto agrícola nacional, com uma produção estimada para este ano de 676,98 milhões de toneladas, ou seja, 0,4% a mais do que em 2018.

Para os demais produtos com safra calculada em mais de um milhão de toneladas, devem crescer as safras de banana (2,4%), mandioca (5,6%) e tomate (0,8%). São previstas quedas nas produções de café (-10%), batata-inglesa (-1,5%), laranja (-5,2%) e uva (-9,7%).

Fonte: Agência Brasil