Photo: Pxhere

One of the aims of the 40 million euro incentive that Minister Cora van Nieuwenhuizen (Infrastructure and Water Management) has allocated to the freight transport sector is to foster a so-called modal shift. Rather than by road, the Minister intends for the sector to transport more goods by water, rail, and pipelines. This is stipulated in the Freight Transport Agenda that she submitted to the House of Representatives yesterday (11).

The Freight Transport Agenda comprises agreements regarding more efficient and cleaner freight transport, which the Minister has set down with the Logistics and Logistics Alliance Top Sector. In addition to a shift from road to water and rail, the Agenda also pursues digitalisation in order to boost the efficiency of transport movements.

Minister Van Nieuwenhuizen: ‘The future growth of freight transport goes hand in hand with improving the accessibility of the Netherlands. Transporting more containers and bulk goods by inland vessels and freight trains will generate more room on our roads. An average inland vessel can take up to 150 trucks off the road. Furthermore, the transport sector is fully committed to the digitalisation of transport movements, with a view to smarter scheduling of runs at times when there is less traffic on the road.’

More efficient and digital

Freight transports must be on time and predictable, even in the event of disruptions. This can only be achieved by making optimum use of various modes of transport, such as inland shipping, railways, and pipelines. This modal shift is fostered by the introduction of freight corridors. Within such corridors, several transport flows can be interlinked efficiently, cargo can be combined, and capacity can be utilised more efficiently. Another goal set out in the Freight Transport Agenda is the further digitalisation of transport. For example, data exchange between traffic management systems and vehicles within freight corridors will enable optimum use of the available means of transport, whilst information on, e.g., environmental zones and delivery windows will enable drivers to schedule their runs more accurately.

Cleaner

With the Freight Transport Agenda, Minister Van Nieuwenhuizen is also targeting cleaner freight traffic. Optimum use of the available modes of transport and the exchange of digital information will prevent, e.g., empty or partially loaded running of trucks and ships returning to port empty. The introduction of zero emission zones for delivery vans and trucks, and of the sustainability label for inland vessels – an agreement set down under the Inland Shipping Green Deal – will also boost cleaner freight transport.

The Freight Transport Agenda comprises agreements regarding more efficient and cleaner freight transport, which the Minister has set down with the Logistics and Logistics Alliance Top Sector. In addition to a shift from road to water and rail, the Agenda also pursues digitalisation in order to boost the efficiency of transport movements.

Source: Government of the Netherlands

Holanda: Reduzindo o transporte rodoviário de mercadorias

Um dos objectivos do incentivo de 40 milhões de euros que a Ministra Cora van Nieuwenhuizen (Infra-estrutura e Gestão de Recursos Hídricos) atribuiu ao sector do transporte de mercadorias é a promoção da transferência modal. No lugar das rodovias, a ministra pretende que o setor transporte mais bens por meio de água, ferrovias e oleodutos. Isso está estipulado na Agenda de Transporte de Carga que ela apresentou à Câmara dos Deputados ontem (11).

A Agenda do Transporte de Carga compreende os acordos relativos a um transporte de carga mais eficiente e mais limpo, que a Ministra estabeleceu com o setor logístico. Além da mudança da rodovia para a água e ferrovia, a Agenda também busca a digitalização para aumentar a eficiência dos movimentos de transporte.

Ministra Van Nieuwenhuizen: “O futuro crescimento do transporte de mercadorias anda lado a lado com a melhoria da acessibilidade dos Países Baixos. O transporte de mais contêineres e mercadorias a granel por embarcações de navegação interior e trens de carga gerará mais espaço em nossas estradas. Uma embarcação interna média pode acarretar em até 150 caminhões fora da estrada. Além disso, o setor de transportes está totalmente comprometido com a digitalização dos movimentos de transporte, visando um agendamento mais inteligente das das cargas nos momentos em que há menos tráfego na estrada”.

Mais eficiente e digital

O transporte de frete deve ser pontual e previsível, mesmo em caso de interrupções. Isso só pode ser alcançado com o uso otimizado de vários modos de transporte, como transporte fluvial, ferrovias e oleodutos. Esta mudança modal é fomentada pela introdução de corredores de transporte de mercadorias. Dentro desses corredores, vários fluxos de transporte podem ser interligados de forma eficiente, a carga pode ser combinada e a capacidade pode ser utilizada de forma mais eficiente. Outra meta estabelecida na Agenda do Transporte de Carga é a digitalização adicional do transporte. Por exemplo, a troca de dados entre sistemas de gestão de tráfego e veículos nos corredores de transporte permitirá uma utilização ótima dos meios de transporte disponíveis, enquanto a informação sobre, por exemplo, zonas ambientais e janelas de entrega, permitirá aos condutores programar as suas corridas com maior precisão.

Mais limpo

Com a Agenda de Transporte de Carga, a Ministra Van Nieuwenhuizen também está visando um tráfego de frete mais limpo. A utilização ótima dos modos de transporte disponíveis e a troca de informação digital impedirão, por exemplo, o esvaziamento ou a carga parcial de caminhões e navios que retornam ao porto vazios. A introdução de zonas de emissão zero para furgões e caminhões de entrega, e do selo de sustentabilidade para embarcações de navegação interior – um acordo estabelecido sob o Acordo Verde de Navegação Interior – também impulsionará o transporte de carga mais limpo.

A Agenda do Transporte de Carga compreende os acordos relativos a um transporte de carga mais eficiente e mais limpo, que a Ministra estabeleceu com o setor logístico. Além da mudança da rodovia para a água e ferrovia, a Agenda também busca a digitalização para aumentar a eficiência dos movimentos de transporte.

Fonte: Governo dos Países Baixos