Photo: Alan Santos/PR

Itamaraty says agreement with European Union shows new momentum

The Foreign Ministry assesses that there is a convergence between the four Mercosur member countries (Brazil, Argentina, Uruguay and Paraguay) to transform the bloc into an instrument to increase competitiveness and integrate their economies with regional and global markets. “The agreement with the European Union is evidence of this new moment lived by Mercosur,” says the Itamaraty note.

President Jair Bolsonaro received the pro tempore (rotating) presidency of Mercosur by participating yesterday (17) of the 54th Mercosur Summit of Heads of State, in Santa Fe, Argentina. Speaking at the plenary session, Bolsonaro said he will work to accelerate the group’s modernization.

“During its presidency, Brazil will seek to preserve and strengthen the lines of action adopted during the Argentine mandate, in order to intensify the negotiation of external trade agreements, reduce the Common External Tariff and follow up efforts to rationalize the operation of the bloc, with cost and bureaucracy reduction,” Brazilian diplomacy reports.

Source: Agência Brasil

Países do Mercosul têm convergência para aumentar competitividade

Itamaraty diz que acordo com União Europeia mostra novo momento

O Ministério das Relações Exteriores avalia que há uma convergência entre os quatro países-membros do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) para transformar o bloco em instrumento para aumentar a competitividade e a integração de suas economias com os mercados regional e global. “O acordo com a União Europeia é evidência deste novo momento vivido pelo Mercosul”, diz a nota do Itamaraty.

O presidente Jair Bolsonaro recebeu a presidência pro tempore (rotativa) do Mercosul ao participar ontem (17) da 54ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina. Ao discursar na sessão plenária, Bolsonaro disse que vai trabalhar para acelerar a modernização do grupo.

“Durante sua presidência, o Brasil buscará preservar e fortalecer as linhas de ação adotadas durante o mandato argentino, no sentido de intensificar a negociação de acordos comerciais externos, reduzir a Tarifa Externa Comum e dar seguimento aos esforços de racionalização do funcionamento do bloco, com diminuição de custos e burocracia”, informa a diplomacia brasileira.

Fonte: Agência Brasil