Photo: Pxhere

Brazil Week will work along the lines of Black Friday

With the aim of boosting the economy and stimulating domestic tourism and retail, the Brazilian government is organizing a campaign to try to boost sales in September, one of the months in which consumption in various segments traditionally tends to be lower.

Conceived by the federal government, the so-called Brazil Week will work along the lines of the event known as Black Friday, a promotional action created in the United States, where retailers from all over the country come together for every last Friday of November, a day after Thanksgiving, offer product discounts, attracting consumers.

According to the Ministry of Tourism, the government’s proposal is to engage trade associations and entities related to the tourism and services sector to offer Brazilian products at promotional prices. The Brazil Week should take place between September 6 and 15, coinciding with the celebrations of Brazil’s Independence.

More than 100 businessmen and representatives of the federal government gathered in Sao Paulo in early August to discuss promotional actions to be developed during Brazil Week. The form of participation of companies, entities and public bodies is still being defined. Among the initiatives discussed is the launch by Correios of a stamp alluding to the event, which should be included in the national calendar. To stimulate tourism, the proposal foresees that airlines and the hotel sector offer tickets and accommodation at cheaper prices.

In a statement, the National Secretary of Tourism Structuring, Robson Napier, said the campaign will help leverage domestic tourism with attractive options in various tourism services such as hotel room rates, airline tickets, travel packages, restaurants, among other actions. “We are very honored to participate in such an unprecedented campaign, including tourism as a key project to strengthen our economy,” said Napier.

Also in a note, the Secretary of Communication of the Presidency, Fabio Wanjgarten, stressed that the initiative aims to rescue and strengthen the self-esteem of the Brazilian. “President [Jair] Bolsonaro wants a moment of appreciation for Brazil, a rescue of citizen patriotism, with the largest number of entities participating in the movement. On the one hand, the federal government will support the realization and dissemination of Brazil Week. On the other hand, the private sector seizes the moment to stimulate the market and attract consumers during the period with special promotions, exclusive discounts, thematic products and services, setting of physical and virtual spaces and much more.”

Source: Agência Brasil

Governo e empresários planejam campanha para estimular economia

Semana do Brasil funcionará nos moldes do evento Black Friday

Com o objetivo de movimentar a economia e estimular o turismo interno e o varejo, o governo brasileiro está organizando uma campanha para tentar aquecer as vendas do comércio em setembro, um dos meses em que, tradicionalmente, o consumo em vários segmentos tende a ser menor.

Idealizada pelo governo federal, a chamada Semana do Brasil funcionará nos moldes do evento mundialmente conhecido como Black Friday (do inglês Sexta-feira Negra), uma ação promocional criada nos Estados Unidos, onde lojistas de todo o país se unem para, toda última sexta-feira de novembro, ou seja, um dia após o feriado de Ação de Graças, oferecer descontos em produtos, atraindo consumidores.

Segundo o Ministério do Turismo, a proposta do governo é engajar associações comerciais e entidades ligadas ao setor de turismo e serviços para oferecer produtos brasileiros a preços promocionais. A Semana do Brasil deve ocorrer entre os dias 6 e 15 de setembro, coincidindo com as comemorações da Independência do Brasil.

Mais de 100 empresários e representantes do governo federal se reuniram em São Paulo no início de agosto para discutir ações promocionais a serem desenvolvidas durante a Semana do Brasil. A forma de participação das empresas, entidades e órgãos públicos ainda está sendo definida. Entre as iniciativas discutidas está o lançamento, pelos Correios, de um selo alusivo ao evento, que deverá ser incluído no calendário nacional. Para estimular o turismo, a proposta prevê que empresas aéreas e o setor hoteleiro ofereçam passagens e hospedagem por preços mais baratos.

Em nota, o secretário nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, disse que a campanha contribuirá para alavancar o turismo interno com opções atrativas em diversos serviços turísticos como promoções em diárias de hotéis, passagens aéreas, pacotes de viagens, restaurantes, dentre outras ações. “Estamos muito honrados em participar de uma campanha inédita como essa, incluindo o turismo em um projeto fundamental para fortalecer nossa economia”, destacou Napier.

Também em nota, o secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wanjgarten, destacou que a iniciativa visa a resgatar e fortalecer a autoestima do brasileiro. “O presidente [Jair] Bolsonaro quer um momento de valorização do Brasil, de resgate do patriotismo do cidadão, com o maior número de entidades participando do movimento. De um lado, o governo federal vai apoiar a realização e a divulgação da Semana do Brasil. Do outro, a iniciativa privada aproveita o momento para estimular o mercado e atrair consumidores durante o período com promoções especiais, descontos exclusivos, produtos e serviços temáticos, ambientação de espaços físicos e virtuais e muito mais.”

Fonte: Agência Brasil