Photo: Pxhere

Dutch companies are taking more and more measures to combat cyber attacks. Medium-sized companies in particular are catching up with the introduction of authentication via software or hardware tokens. In addition, the number of IT security incidents is falling due to an external attack. Statistics Netherlands reports this on the basis of the Cyber ​​Security Monitor 2019.

In 2018, the percentage of companies that reported taking more than six cyber security measures was 5 percentage points higher than one year previously. Larger companies more often report taking more cyber security measures than smaller companies. They often have a larger and more complex IT infrastructure, employ more IT experts and are often more interesting for cyber criminals to attack. In 2018, for example, more than 90 percent of companies with 500 and more employees said they had taken more than six cyber security measures. For companies with two employees, that was 17 percent.

The largest increase was seen in companies with ten to twenty employees. Nearly 40 percent indicated that they would use more than six cyber security measures in 2018. A year earlier that was 31 percent.

Decrease in the number of cyber security incidents

Most IT security incidents have an internal cause, for example a malfunction or unintended action by own staff. Large companies are more often confronted with cyber security incidents than small companies. In 2017, 66 percent and 18 percent respectively. A year earlier it was 73 percent and 21 percent.

In larger companies, more people often work with a computer and there is often a more complex IT infrastructure. This increases the chance of incidents. There are also more IT specialists on average, so cyber security incidents are noticed earlier.

In 2017, 30 percent of companies with 500 or more employees had to deal with an outside attack. In 2016 that was more than 40 percent. Almost half of these attacks led to costs for the company.

Source: Statistics Netherlands (CBS)

Holanda: as empresas estão cada vez mais adotando medidas de segurança cibernética

As empresas holandesas estão tomando cada vez mais medidas para combater ataques cibernéticos. As empresas de médio porte, em particular, estão introduzindo medidas de autenticação por meio de tokens de software ou hardware. Além disso, o número de incidentes de segurança de TI está caindo devido a um ataque externo. A Statistics Netherlands publicou esses dados no relatório Cyber ​​Security Monitor 2019.

Em 2018, o percentual de empresas que relataram tomar mais de seis medidas de segurança cibernética era 5 pontos percentuais a mais do que no ano anterior. As empresas maiores costumam relatar a adoção de mais medidas de segurança cibernética do que as empresas menores. Eles geralmente têm uma infraestrutura de TI maior e mais complexa, empregam mais especialistas em TI e geralmente são um alvo mais interessante para os cibercriminosos atacarem. Em 2018, por exemplo, mais de 90% das empresas com 500 e mais funcionários disseram ter adotado mais de seis medidas de segurança cibernética. Para empresas com dois funcionários, esse número foi 17%.

O maior aumento foi observado em empresas com dez a vinte funcionários. Quase 40% indicaram que usariam mais de seis medidas de segurança cibernética em 2018. Um ano antes, isso era 31%.

Diminuição do número de incidentes de segurança cibernética

A maioria dos incidentes de segurança de TI tem uma causa interna, por exemplo, um mau funcionamento ou ação não intencional da própria equipe. As grandes empresas são mais frequentemente confrontadas com incidentes de segurança cibernética do que as pequenas empresas. Em 2017, 66% e 18%, respectivamente. Um ano antes, eram 73% e 21%.

Nas empresas maiores, muitas pessoas trabalham com um computador e geralmente há uma infraestrutura de TI mais complexa. Isso aumenta a chance de incidentes. Em média, também existem mais especialistas em TI, portanto, os incidentes de segurança cibernética são percebidos mais cedo.

Em 2017, 30% das empresas com 500 ou mais funcionários tiveram que lidar com um ataque externo. Em 2016, eram mais de 40%. Quase metade desses ataques levou a custos para a empresa.

Fonte: Statistics Netherlands (CBS)