Photo: Pxhere

The Brazilian Gross Domestic Product (GDP), which is the sum of all goods and services produced in the country, increased by 0.6% in the quarter ended in August this year, compared to the quarter ended in May. The data is from the GDP Monitor, released last Wednesday (16) by the Getulio Vargas Foundation (FGV).

Compared to the quarter ended in August last year, however, the GDP fell by 0.3%. Considering only the month of August, GDP grew 0.9% compared to July this year and 0.2% compared to August 2018.

The 0.6% increase in the quarter ended in August compared to the quarter ended in May is a result of growth in the three productive sectors: services (0.4%), industry (0.2%) and agriculture (2.4 %).

After applying this comparison on the demand side, there were increases of 3% in gross fixed capital formation, that is, investments, and of 0.7% in household consumption. Government consumption fell 0.1% and exports fell 5.2%. Imports were up 2.9%.

Source: Agência Brasil

Brasil: PIB tem alta de 0,6% no trimestre encerrado em agosto

O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve alta de 0,6% no trimestre findo em agosto deste ano, na comparação com o trimestre encerrado em maio. O dado é do Monitor do PIB, divulgado na última quarta-feira (16) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Na comparação com o trimestre encerrado em agosto do ano passado, no entanto, o PIB teve uma queda de 0,3%. Considerando-se apenas o mês de agosto, o PIB cresceu 0,9% na comparação com julho deste ano e 0,2% em relação a agosto de 2018.

A alta de 0,6% do trimestre terminado em agosto na comparação com o trimestre encerrado em maio é resultado de crescimentos nos três setores produtivos: serviços (0,4%), indústria (0,2%) e agropecuária (2,4%).

Ainda neste tipo de comparação, pelo lado da demanda, houve altas de 3% na formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, e de 0,7% no consumo das famílias. O consumo do governo recuou 0,1% e as exportações caíram 5,2%. As importações tiveram alta de 2,9%.

Fonte: Agência Brasil