Photo: Pxhere

In terms of domestic value added due to exports, the Netherlands earns the most from the export of machinery and machine parts. In 2018, the value added generated due to exports of machinery such as chip manufacturing equipment and machinery for the food processing industry amounted to almost 16 billion euros. This is nearly 4 billion euros more than in 2015. Statistics Netherlands (CBS) reports this on the basis of new figures.

After machinery, the second most profitable export products are metal and metal products with nearly 6 billion euros. Horticultural products (including flowers, plants, flower bulbs and tree nursery products) are in third place, with export earnings amounting to nearly 5.5 billion euros. Natural gas, high-quality plastics, meat and organic chemistry (e.g. hydrocarbons) each generated between 4.5 billion and 5 billion euros in export earnings last year. Other export products in the top ten include dairy, pharmaceutical products (e.g. medicines) and processed food (e.g. baby milk powder).

Among the ten most profitable domestically manufactured export products, only natural gas generated less value added in 2018 than in 2015. Natural gas was still the second largest export product four years ago. Natural gas generated over 2 billion euros less in 2018 and is now the fourth highest-earning export product. Relative to 2015, domestic value added in exports has increased most rapidly (by nearly 4 billion euros) in the export of machinery and machine parts. Metal and metal products, high-quality plastics, dairy and processed food now rank higher than in 2015.

Export earnings from food and beverages 25 billion euros

Export products are put into different groups of goods. These are classified under seven main categories. According to this classification, the Netherlands receives the highest earnings from the export of food products and beverages, which is slightly more than from exports of machinery and equipment. The main category of food and beverages includes meat, dairy and food preparations, all three of them listed separately in the ranking of highest earning export products. This category further includes vegetables, cocoa products, beverages (such as beer) and preparations of fruits and vegetables.

At the level of goods categories as well, the Netherlands earned more from exports of all the various groups in 2018 relative to 2015, except in the case of mineral fuels. The latter exception is mainly due to a lower value added in exports of natural gas.

Lower export earnings per euro in domestic goods exports

On average, the Netherlands generates a net revenue of 51 eurocents per euro from its domestic exports, which is less than in 2015 (53 eurocents). This means that in each euro worth of exports, 2 more eurocents worth of imported of goods or services were necessary than in 2015.

The highest earnings per euro come from exports of natural products or raw materials (such as flowers and plants), namely 64 eurocents on average. Manufactured products (industrial products such as metal products and textile goods) generate 63 eurocents out of every euro of exports. The Dutch economy also profits above average from exports of food and beverages (59 eurocents) and transport equipment (53 eurocents). Chemical products (50 eurocents), machinery and equipment (43 eurocents) and mineral fuels (30 eurocents) all fall below this average.

Source: Statistics Netherlands

Holanda: Exportações de máquinas e equipamentos representam os maiores ganhos

Em termos de valor agregado doméstico devido às exportações, a Holanda ganha mais com a exportação de máquinas e peças de máquinas. Em 2018, o valor agregado gerado pelas exportações de máquinas, como equipamentos de fabricação de chips e máquinas para a indústria de processamento de alimentos, totalizou quase 16 bilhões de euros. Isso representa quase 4 bilhões de euros a mais do que em 2015. A Statistics Netherlands (CBS) relata isso com base em novos números.

Depois das máquinas, os segundos produtos de exportação mais lucrativos são os metais e produtos de metal, com quase 6 bilhões de euros. Os produtos hortícolas (incluindo flores, plantas, bulbos de flores e produtos de viveiro) estão em terceiro lugar, com receitas de exportação no valor de quase 5,5 bilhões de euros. Gás natural, plásticos de alta qualidade, carne e química orgânica (por exemplo, hidrocarbonetos) geraram entre 4,5 bilhões e 5 bilhões de euros em receitas de exportação no ano passado. Outros produtos de exportação entre os dez primeiros incluem laticínios, produtos farmacêuticos (por exemplo, medicamentos) e alimentos processados ​​(por exemplo, leite em pó para bebês).

Entre os dez produtos de exportação mais lucrativos fabricados no país, apenas o gás natural gerou menos valor agregado em 2018 do que em 2015. O gás natural ainda era o segundo maior produto de exportação há quatro anos. O gás natural gerou mais de 2 bilhões de euros a menos em 2018 e agora é o quarto produto de exportação com maior lucro. Em relação a 2015, o valor agregado doméstico nas exportações aumentou mais rapidamente (em quase 4 bilhões de euros) nas exportações de máquinas e peças de máquinas. Metal e produtos de metal, plásticos de alta qualidade, laticínios e alimentos processados ​​agora estão mais altos do que em 2015.

Receitas de exportação de alimentos e bebidas atingem 25 bilhões de euros

Os produtos de exportação são colocados em diferentes grupos de mercadorias. Estes são classificados em sete categorias principais. De acordo com essa classificação, a Holanda recebe os maiores ganhos com a exportação de alimentos e bebidas, um pouco mais do que com a exportação de máquinas e equipamentos. A principal categoria de alimentos e bebidas inclui carne, laticínios e preparações alimentícias, todos os três listados separadamente no ranking dos produtos de exportação com maior lucro. Esta categoria inclui ainda vegetais, produtos de cacau, bebidas (como cerveja) e preparações de frutas e legumes.

A Holanda observou um aumento das as exportações de todos as categorias de produtos em 2018 em relação a 2015, exceto no caso de combustíveis minerais. A exceção se deve principalmente a um menor valor agregado nas exportações de gás natural.

Menor ganho de exportação por euro nas exportações de bens domésticos

Em média, os Países Baixos geram uma receita líquida de 51 centavos por euro a partir de suas exportações domésticas, que é menor do que em 2015 (53 centavos). Isto significa que, em cada euro em valor de exportações, eram necessários mais 2 centavos em importações de bens ou serviços do que em 2015.

Os ganhos mais elevados por euro provêm das exportações de produtos naturais ou de matérias-primas (como flores e plantas), ou seja, 64 centavos em média. Os produtos manufaturados (produtos industriais, como produtos de metal e produtos têxteis) geram 63 cêntimos de cada euro de exportação. A economia holandesa também lucra acima da média com as exportações de alimentos e bebidas (59 centavos) e equipamentos de transporte (53 centavos). Produtos químicos (50 centavos), máquinas e equipamentos (43 centavos) e combustíveis minerais (30 centavos) ficaram abaixo desta média.

Fonte: Statistics Netherlands