Photo: Pixabay

Since the World Trade Organization was established in 1995, average import tariff rates have fallen worldwide. On the other hand, international exporters have had to comply with more and more rules and regulations, for example to ensure the quality and safety of products or to protect nature. These may hamper the exportation of merchandise. Currently, 95 percent of all exports from the Netherlands must comply with certain technical requirements. Statistics Netherlands (CBS) reports this in the latest edition of its Internationalisation Monitor, which maps connections between international trade, trade policy measures and product quality.

To protect domestic firms from foreign competition, governments may use various trade policy instruments. Import tariffs are used to impose a tax on imported products. For years, average import tariffs have fallen steadily around the world. They have now stabilised, apart from those in the escalating trade conflict between China and the United States. The cost of exporting has fallen as a result, benefiting international trade.

More regulations imposed on export goods

Another trade policy instrument are the so-called non-tariff measures. Dutch businesses are increasingly confronted with measures imposing requirements on the quality, safety and environmental impact of their products by way of quotas, price controls or product-specific measures. In addition, there are non-product-specific measures, e.g. rules regarding intellectual property or local content requirements. These may potentially have an economic effect on international trade because they lead to changes in quantity or price. The number of regulatory measures has been rising for years. Now, already 37 percent of Dutch exports are subject to sanitary and phytosanitary standards (SPS). These are mainly related to food safety. Technical regulations, primarily aimed at protecting nature and ensuring higher quality in processes and products imported elsewhere, even affect 95 percent of all Dutch exports.

Export rules may improve product quality

Under World Trade Organization regulations, countries are not allowed to protect domestic firms against foreign competition. Nevertheless, countries may apply non-tariff measures to both safeguard the quality and safety of international trade and to guard against foreign competition.

CBS has studied the relationship between these regulatinos and the quality of export products. Based on a descriptive analysis of three different products, CBS has found that more measures result in higher-quality products, with the price per unit serving as a rough indicator of quality. Aside from raising the quality of the export products, these measures may also boost trade. Such product requirements enhance the visibility of product quality, thus increasing consumer confidence. This may boost demand for the quality product.
Wherever rules apply to a certain product in the country of destination, the price per unit will be higher than in the absence of such rules. The more rules apply to a product, the higher the price charged by Dutch exporters.

Source: Statistics Netherlands (CBS)

Exportadores holandeses enfrentam mais regulamentações comerciais

Desde que a Organização Mundial do Comércio foi criada em 1995, as tarifas médias de importação caíram em todo o mundo. Por outro lado, os exportadores internacionais tiveram que cumprir cada vez mais regras e regulamentos, por exemplo, para garantir a qualidade e segurança dos produtos ou para proteger a natureza. Isso pode dificultar a exportação de mercadorias. Atualmente, 95% de todas as exportações da Holanda devem cumprir certos requisitos técnicos. A Statistics Netherlands (CBS) relata isso na última edição do Internationalization Monitor, que mapeia as conexões entre comércio internacional, medidas de política comercial e qualidade do produto.

Para proteger empresas domésticas da concorrência estrangeira, os governos podem usar vários instrumentos de política comercial. As tarifas de importação são usadas para impor um imposto sobre produtos importados. Durante anos, as tarifas médias de importação caíram constantemente em todo o mundo. Agora eles se estabilizaram, além dos conflitos comerciais crescentes entre a China e os Estados Unidos. O custo da exportação caiu como resultado, beneficiando o comércio internacional.

Mais regulamentos impostos a bens de exportação

Outro instrumento de política comercial são as chamadas medidas não tarifárias. As empresas holandesas são cada vez mais confrontadas com medidas que impõem requisitos à qualidade, segurança e impacto ambiental de seus produtos por meio de cotas, controles de preços ou medidas específicas de produtos. Além disso, existem medidas não específicas do produto, por exemplo, regras sobre propriedade intelectual ou requisitos de conteúdo local. Elas podem ter um efeito econômico sobre o comércio internacional, pois levam a mudanças na quantidade ou no preço. O número de medidas regulatórias vem aumentando há anos. Agora, 37% das exportações holandesas estão sujeitas a padrões sanitários e fitossanitários (SPS). Estes estão relacionados principalmente à segurança alimentar. Os regulamentos técnicos, voltados principalmente para proteger a natureza e garantir maior qualidade nos processos e produtos importados em outros lugares, afetam até 95% de todas as exportações holandesas.

Regras de exportação podem melhorar a qualidade do produto

Sob os regulamentos da Organização Mundial do Comércio, os países não têm permissão para proteger empresas domésticas contra a concorrência estrangeira. No entanto, os países podem aplicar medidas não-tarifárias para salvaguardar a qualidade e segurança do comércio internacional e para impedir a concorrência estrangeira.

A CBS estudou a relação entre esses regulamentos e a qualidade dos produtos de exportação. Com base em uma análise descritiva de três produtos diferentes, a CBS descobriu que mais medidas resultam em produtos de maior qualidade, com o preço por unidade servindo como um indicador aproximado de qualidade. Além de aumentar a qualidade dos produtos de exportação, essas medidas também podem impulsionar o comércio. Esses requisitos de produto aumentam a visibilidade da qualidade do produto, aumentando assim a confiança do consumidor. Isso pode aumentar a demanda pelo produto de qualidade.

Sempre que as regras se aplicarem a um determinado produto no país de destino, o preço por unidade será maior do que na ausência de tais regras. Quanto mais regras se aplicarem a um produto, maior o preço cobrado pelos exportadores holandeses.

Fonte: Statistics Netherlands (CBS)