Photo: Statistics Netherlands (CBS)

When it comes to the quality of goods exported, the Netherlands is in fourth place internationally according to a ranking of the International Monetary Fund (IMF). The Netherlands exports better products to richer and more distant countries. Statistics Netherlands reports this in the Internationalization Monitor Quality Requirements in Trade Policy, in which the quality of Dutch goods exports was investigated.

Of the 165 countries that the IMF scored on export quality in 2014, the Netherlands is in fourth place after Luxembourg, Hong Kong and Singapore. Quality here refers to all aspects for which consumers want to pay more. In addition to visible and measurable characteristics, less tangible aspects such as marketing also play a role in determining quality.

Compared with exporters in other countries, Dutch exporters excel especially in product groups such as animal and vegetable oils and fats, petroleum and related refined products and non-ferrous metals. The Netherlands even tops the list when it comes to exporting petroleum-based products. The Dutch export of machines and transport equipment scores proportionally the lowest when it comes to export quality. Germany, South Korea, Japan and the US are doing better in this area. Nevertheless, the machines and transport equipment exported from the Netherlands are of better quality than those from more than three quarters of all countries that export these products.

More than three quarters of exports consist of lower quality products

Based on the Dutch figures on international trade in goods, a price per unit product can be calculated per export transaction. If apparently identical products have a different export price and the difference cannot be explained by product, export country and company characteristics, this indicates quality differences. The greater the price difference between apparently equivalent products, the greater the difference in quality. Viewed in this way, Dutch exporters derive more than three-quarters of their export turnover from trading in their lower quality offer. Low quality is relative and applies to the comparison of Dutch goods. As Dutch export quality is in the top five worldwide, these products are not necessarily of low quality when viewed internationally.

Better products to richer countries and countries further away

Companies generally export better quality products to richer countries and countries further away. After all, in richer countries, consumers are more often able to spend a larger share of their income on better quality products. If companies export higher quality to countries further away, they can more easily ask for higher unit prices to cover, among other things, the higher transport costs.

For example, the average (median) quality of Dutch bicycle exports is higher for the United States than for more nearby countries such as Norway and Great Britain, while the level of development of Norway and the United States, measured in per capita GDP, is comparable. The role of distance can sometimes be even greater than that of the level of development. For example, the median bicycle that is exported to China appears to be of higher quality than that of the average Dutch bicycle that goes to the richer British market. The role of a country’s income is clearer in countries that are at a similar distance from the Netherlands. For example, the median bicycle for Ghana is of lesser quality than that for the US.

Source: Statistics Netherlands (CBS)

Qualidade das exportações holandesas no top 5 internacional

No que diz respeito à qualidade dos produtos exportados, a Holanda ocupa o quarto lugar internacional, de acordo com um ranking do Fundo Monetário Internacional (FMI). A Holanda exporta melhores produtos para países mais ricos e distantes. A Statistics Netherlands relata isso no Internationalization Monitor Requirements Quality in Trade Policy, no qual a qualidade das exportações de mercadorias holandesas foi investigada.

Dos 165 países que o FMI avaliou a qualidade de exportação em 2014, a Holanda está em quarto lugar, atrás apenas de Luxemburgo, Hong Kong e Cingapura. Qualidade aqui se refere a todos os aspectos pelos quais os consumidores desejam pagar mais. Além das características visíveis e mensuráveis, aspectos menos tangíveis, como o marketing, também desempenham um papel na determinação da qualidade.

Comparadas com exportações de outros países, as exportações holandesas se destacam especialmente em grupos de produtos como óleos e gorduras animais e vegetais, petróleo e produtos refinados relacionados e metais não ferrosos. A Holanda está no topo da lista quando se trata de exportações de produtos à base de petróleo. A exportação holandesa de máquinas e equipamentos de transporte obtém proporções mais baixas quando se trata de qualidade de exportação. Alemanha, Coréia do Sul, Japão e EUA estão se saindo melhor nessa área. No entanto, as máquinas e equipamentos de transporte exportados da Holanda são de melhor qualidade do que os de mais de três quartos de todos os países que exportam esses produtos.

Mais de três quartos das exportações consistem em produtos de qualidade inferior

Com base nos números holandeses do comércio internacional de mercadorias, um preço por unidade de produto pode ser calculado por transação de exportação. Se produtos aparentemente idênticos têm um preço de exportação diferente e a diferença não pode ser explicada pelas características do produto, país de exportação e empresa, isso indica diferenças de qualidade. Quanto maior a diferença de preço entre produtos aparentemente equivalentes, maior a diferença de qualidade. Visto desta maneira, os exportadores holandeses obtêm mais de três quartos de seu volume de negócios exportando suas ofertas de menor qualidade. A baixa qualidade é relativa e aplica-se à comparação de produtos holandeses. Como a qualidade de exportação holandesa está entre os cinco primeiros no mundo, esses produtos não são necessariamente de baixa qualidade quando vistos internacionalmente.

Produtos melhores para países mais ricos e países mais distantes

As empresas geralmente exportam produtos de melhor qualidade para países mais ricos e mais distantes. Afinal, em países mais ricos, os consumidores costumam gastar uma parcela maior de sua renda em produtos de melhor qualidade. Se as empresas exportam alta qualidade para países mais distantes, podem pedir mais facilmente preços unitários mais altos para cobrir, entre outras coisas, os custos mais altos de transporte.

Por exemplo, a qualidade (mediana) média das exportações holandesas de bicicletas é mais alta para os Estados Unidos do que para países vizinhos como Noruega e Grã-Bretanha, enquanto o nível de desenvolvimento da Noruega e dos Estados Unidos, medido em PIB per capita, é comparável. O papel da distância às vezes pode ser ainda maior que o do nível de desenvolvimento. Por exemplo, a bicicleta mediana que é exportada para a China parece ser de qualidade superior à da bicicleta holandesa média que vai para o mercado britânico, mais rico. O papel da renda de um país é mais claro nos países que estão a uma distância semelhante da Holanda. Por exemplo, a bicicleta mediana para Gana é de qualidade inferior à dos EUA.

Fonte: Statistics Netherlands (CBS)