Photo: Needpix

According to the first estimate conducted by Statistics Netherlands (CBS), which is based on currently available data, gross domestic product (GDP) grew by 0.4 percent in Q4 2019 relative to the previous quarter. In each of the three previous quarters, the growth rate was 0.4 percent as well. Growth in Q4 2019 was due to consumption, investments and the trade balance. With the release of data on Q4, the annual growth rate over 2019 has become available as well. Last year, GDP rose by 1.7 percent.

Relative to Q4 2018, GDP was up by 1.5 percent. Year-on-year growth was less substantial than in the three previous quarters. Growth was mainly due to higher consumption and investments.

The rest of the news release deals with economic growth in 2019.

GDP 1.7 percent up in 2019

According to the first estimate, GDP was 1.7 percent up in 2019. Growth was lower than in 2018, when GDP grew by 2.6 percent. Growth in 2019 was due to higher consumption and investments. The trade balance made a negative contribution to GDP growth.

Investments in passenger cars and commercial buildings up

Investments in fixed assets were 5.3 percent higher in 2019. In 2018, the growth rate amounted to 3.2 percent. This was mainly due to higher investments in passenger cars and buildings. Investments in residential property, infrastructure, aircraft and machinery also increased. However, investments in residential property grew much less rapidly in 2019 than in 2018, 1.5 percent versus 7 percent.

Consumer spending on home furnishings and appliances up

In 2019, consumers spent 1.4 percent more than in 2018. Growth was lower than in the previous two years, when consumers spent over 2 percent more than one year previously. Consumers mainly spent more on home furnishings , electrical appliances (audio, TV, computers, telephones, household appliances, etc.) and clothes. Expenditures on passenger cars were lower. Furthermore, consumers spent more on services, especially in hotels and restaurants, transport and communication services. Service expenditure accounts for over half of total domestic consumption expenditure.

Mainly more exports of machinery and chemical products

Exports of goods and services grew by 2.6 percent in 2019 against 3.7 percent in 2018. In 2019, Dutch companies mainly exported more machinery and chemical products. Exports of petroleum products and clothes and textiles also grew. Re-exports (i.e. exports of imported products) grew while exports of domestic products declined.

With a growth rate of 3.2 percent, imports of goods and services grew faster than exports. As a result, the balance of imports and exports made a negative contribution to economic growth.

Overall growth in both imports and exports was affected negatively in 2019 by a large company relocating part of its business activities to another country. However, this hardly affected the trade balance.

Construction shows strongest growth

Output by construction companies showed the strongest growth in 2019 (4.7 percent). At 3.7 percent, the sector information and communication recorded the second strongest growth. However, growth of the construction sector was smaller than in the previous four years.

In 2019, the manufacturing industry also recorded output growth relative to the previous year (0.8 percent), but to a lesser extent than it did in 2018 (4.7 percent). Just as in 2018, production of machinery and appliances grew in particular. These were also popular export products. The mining and quarrying sector, on the other hand, went through contraction again.

First estimate

The first estimate is conducted 45 days after the end of a quarter and is based on information available at that moment. CBS conducts this estimate to provide a first impression of the state of the Dutch economy. After the first estimate, new data are continually pouring in and are subsequently used for new calculations. The second estimate of economic growth will be published on Wednesday 25 March. In absolute terms, the adjustment of the second estimate relative to the first estimate has averaged 0.1 percentage points over the past half decade, with the two extremes ranging between – 0.3 and + 0.4 percentage points.

With each new calculation, CBS also recalculates the new seasonally adjusted figures of previously published quarters. The recalculations has not resulted in an adjustment of the previous quarters of 2019 and 2018.

Source: Statistics Netherlands

Holanda: taxa de crescimento do PIB de 0,4% no quarto trimestre de 2019

De acordo com a primeira estimativa realizada pela Statistics Netherlands (CBS), que se baseia nos dados atualmente disponíveis, o produto interno bruto (PIB) cresceu 0,4% no quarto trimestre de 2019 em relação ao trimestre anterior. Em cada um dos três trimestres anteriores, a taxa de crescimento também foi de 0,4%. O crescimento no quarto trimestre de 2019 foi devido ao consumo, investimentos e balança comercial. Com o lançamento dos dados no quarto trimestre, a taxa de crescimento anual ao longo de 2019 também ficou disponível. No ano passado, o PIB aumentou 1,7%.

Em relação ao quarto trimestre de 2018, o PIB aumentou 1,5%. O crescimento ano a ano foi menos substancial do que nos três trimestres anteriores. O crescimento deveu-se principalmente ao maior consumo e investimentos.

O restante do comunicado de imprensa trata do crescimento econômico em 2019.

Crescimento do PIB foi de 1,7% em 2019

De acordo com a primeira estimativa, o PIB subiu 1,7% em 2019. O crescimento foi menor do que em 2018, quando o PIB cresceu 2,6%. O crescimento em 2019 foi devido ao maior consumo e investimentos. A balança comercial contribuiu negativamente para o crescimento do PIB.

Crescimento nos investimentos em automóveis de passageiros e edifícios comerciais

Os investimentos em ativos fixos aumentaram 5,3% em 2019. Em 2018, a taxa de crescimento foi de 3,2%. Isso se deve principalmente ao maior investimento em automóveis e edifícios de passageiros. Os investimentos em imóveis residenciais, infraestrutura, aeronaves e máquinas também aumentaram. No entanto, os investimentos em imóveis residenciais cresceram muito menos rapidamente em 2019 do que em 2018, 1,5% contra 7%.

Gastos do consumidor em móveis e eletrodomésticos

Em 2019, os consumidores gastaram 1,4% a mais que em 2018. O crescimento foi menor do que nos dois anos anteriores, quando os consumidores gastaram mais de 2% mais de um ano antes. Os consumidores gastaram principalmente em móveis, eletrodomésticos (áudio, TV, computadores, telefones, eletrodomésticos etc.) e roupas. As despesas com automóveis de passageiros foram menores. Além disso, os consumidores gastaram mais em serviços, especialmente em hotéis e restaurantes, serviços de transporte e comunicação. As despesas com serviços representam mais da metade do total das despesas de consumo interno.

Mais exportações de máquinas e produtos químicos

As exportações de bens e serviços cresceram 2,6% em 2019 contra 3,7% em 2018. Em 2019, as empresas holandesas exportaram principalmente máquinas e produtos químicos. As exportações de derivados de petróleo, roupas e têxteis também cresceram. As reexportações (ou seja, exportações de produtos importados) cresceram enquanto as exportações de produtos domésticos diminuíram.

Com uma taxa de crescimento de 3,2%, as importações de bens e serviços cresceram mais rapidamente que as exportações. Como resultado, o saldo de importações e exportações contribuiu negativamente para o crescimento econômico.

O crescimento geral das importações e exportações foi afetado negativamente em 2019 por uma grande empresa realocando parte de suas atividades comerciais para outro país. No entanto, isso dificilmente afetou a balança comercial.

Construção mostra crescimento mais forte

A produção das empresas de construção apresentou o maior crescimento em 2019 (4,7%). Em 3,7%, as informações e comunicações do setor registraram o segundo maior crescimento. No entanto, o crescimento do setor de construção foi menor do que nos quatro anos anteriores.

Em 2019, a indústria de transformação também registrou crescimento da produção em relação ao ano anterior (0,8%), mas em menor grau do que em 2018 (4,7%). Assim como em 2018, a produção de máquinas e aparelhos cresceu. Estes também eram produtos de exportação populares. O setor de mineração, por outro lado, passou por contração novamente.

Primeira estimativa

A primeira estimativa é realizada 45 dias após o final de um trimestre e é baseada nas informações disponíveis naquele momento. A CBS conduz essa estimativa para fornecer uma primeira impressão do estado da economia holandesa. Após a primeira estimativa, novos dados são lançados continuamente e são subsequentemente usados ​​para novos cálculos. A segunda estimativa de crescimento econômico será publicada em uma quarta-feira, 25 de março. Em termos absolutos, o ajuste da segunda estimativa em relação à primeira estimativa teve uma média de 0,1 pontos percentuais na última meia década, com os dois extremos variando entre – 0,3 e + 0,4 pontos percentuais.

A cada novo cálculo, a CBS também recalcula os novos números dessazonalizados dos trimestres publicados anteriormente. Os recálculos não resultaram em um ajuste dos trimestres anteriores de 2019 e 2018.

Fonte: Statistics Netherlands