Photo: Pikrepo

The Dutch cabinet has decided to take exceptional economic measures because of the corona virus. The aim is to protect jobs and incomes in addition to the people’s health and to absorb the consequences for self-employed professionals, SME entrepreneurs and large companies. This package provides billions of euros in support every month for as long as it takes. The measures ensure that companies can continue to pay their staff, bridge the gap for self-employed workers, and allow relaxed money arrangements, compensation and additional credit facilities to keep money in companies.

Ministers and state secretaries of Economic Affairs and Climate (EZK), Finance and the Minister of Social Affairs and Employment (SZW) announced the package to the House of Representatives on Tuesday, in addition to economic measures that were already taken by the cabinet on Thursday 12 March.

The ministers jointly state: “In the first place, it is essential that every Dutch citizen always follows health decisions and advice. At the same time, these measures have a major impact on entrepreneurs of all sizes, in all sectors. We are not leaving them alone. they receive extra support in the new package, and the cabinet also simplifies access and relaxes conditions, so that staff and self-employed people keep their work as much as possible.

“The Cabinet is following the situation closely and is in constant contact with business organizations, social partners and banks. Sound government finances and budgetary agreements ensure that the government will not have to make cutbacks as a result of this package. It is decided to increase the national debt, that is possible, because the debt has been brought down in good times.

The measurements:

1. Establish temporary arrangement for compensation for wage costs (Ministry of Social Affairs and Employment)

An entrepreneur who expects a loss of turnover (at least 20%) can apply to the UWV for a salary contribution for a period of three months (maximum 90% of the wage bill, depending on the loss of turnover). UWV will provide an advance of 80% of the requested contribution. This allows companies to continue to pay their staff. The condition is that no staff may be made redundant for economic reasons during the subsidy period. This Temporary Emergency Measure Bridging for Work Retention (NOW) will be opened as soon as possible and will replace the current working time reduction scheme. No new applications can immediately be submitted for this to the Ministry of Social Affairs and Employment. Applications that have already been made but not yet settled will be handled in the new scheme. Entrepreneurs can apply for the allowance for a decrease in turnover from 1 March.

2. Extra support for independent entrepreneurs (Ministry of Social Affairs and Employment and municipalities)

The cabinet is introducing a temporary, relaxed arrangement to support independent entrepreneurs, including self-employed persons, so that they can continue their business. The scheme is implemented by municipalities. Self-employed persons can receive additional income support for subsistence for a period of three months through an accelerated procedure. This supplements the income to the social minimum and does not have to be repaid. There is no asset or partner test in this temporary assistance scheme for self-employed entrepreneurs. Support under this temporary scheme is also possible in the form of a working capital loan at a reduced interest rate.

3. Relaxation of deferral of payment of tax and reduction of fines (Tax and Customs Administration)

Affected entrepreneurs can more easily apply for a deferment of tax. The Tax Authorities will then immediately stop the collections. This applies to income, corporate, wage and turnover taxes (VAT). Any default penalties for late payment do not have to be paid. Moreover, it is not necessary to send evidence immediately. The entrepreneur gets longer to do this. The recovery interest that normally starts after the expiry of the payment term is temporarily reduced from 4% to almost 0%. This applies to all tax debts. The rate of the tax interest also temporarily goes to almost 0%. This reduction will apply to all taxes subject to tax interest. The cabinet will adjust the tax rate as soon as possible.

4. Broadening of the Guarantee for Entrepreneurial Financing (Ministry of Economic Affairs and Climate)

Businesses that experience problems in obtaining bank loans and bank guarantees can use the Guarantee Business Financing scheme (GO). The government proposes to increase the GO’s guarantee ceiling from 400 million to 1.5 billion euros. With the GO, the Ministry of Economic Affairs and Climate helps both SMEs and large companies with a 50% guarantee on bank loans and bank guarantees (minimum 1.5 million – maximum 50 million euros per company). The maximum per company is temporarily increased to 150 million euros. The Cabinet is committed to providing all warranty space that is required.

5. Interest discount small entrepreneurs on microcredits Qredits (Ministry of Economic Affairs and Climate)

Microcredit provider Qredits finances and coaches a large group of small and starting entrepreneurs, who often find it difficult to obtain financing through the bank. These include entrepreneurs in the catering, retail, personal care, construction and business services. Qredits opens a temporary crisis measure: for small entrepreneurs affected by the corona issue, a repayment of six months is offered and the interest during this period is automatically reduced to 2%. The Cabinet supports Qredits for this measure with a maximum of 6 million euros.

6. Temporary guarantee for agricultural and horticultural companies (Ministry of Agriculture, Nature and Food Quality)

For agricultural and horticultural companies, a temporary guarantee for working capital will be provided under the Guarantee for SME Agricultural Credits (BL) scheme. In this way, the cabinet guarantees the credits of agricultural entrepreneurs. The adjusted BL scheme will apply from March 18, 2020.

7. Consultation on tourist tax (central government / municipalities) and culture sector

In consultation with the Association of Dutch Municipalities (VNG), the Cabinet is discussing the possibility of ending (provisional) local taxes on entrepreneurs and withdrawing already imposed assessments on companies. This particularly concerns the tourist tax. The government is also in consultation with the culture sector to be able to link up with generic measures and any specialization if necessary.

8. Compensation scheme for affected sectors (Ministry of Economic Affairs and Climate)

The government’s health measures have enormous consequences for income in a number of sectors in particular. Such as the (mandatory) closure of food and beverage outlets and cancellations in the travel industry. Moreover, this income is difficult to catch up when the coronavirus is over. The Cabinet is therefore coming up with a compensation scheme with appropriate measures for companies in the aforementioned sectors. This is now being worked out and urgently submitted to the European Commission for the assessment of (permissible) state aid.

Where can entrepreneurs go?

Banks can submit applications for the extended credit schemes (BMKB and GO) to the Netherlands Enterprise Agency, the implementing organization of the Ministry of Economic Affairs and Climate. Entrepreneurs report this to their lender. Entrepreneurs can contact the Dutch Tax and Customs Administration for tax measures via Belastingdienst.nl/coronavirus. The schemes of the Ministry of Social Affairs and Employment will be opened as soon as possible.

For other questions about the coronavirus, companies can check Rijksoverheid.nl/coronavirus or RIVM. Or go to the website of the Chamber of Commerce (KvK) . Can’t find the answer to your question? Then call the advisory team on 0800 – 2117.

Source: Government of the Netherlands

Coronavírus: governo holandês anuncia pacote de novas medidas para empregos e economia

O governo holandês decidiu tomar medidas econômicas excepcionais por causa do coronavírus. O objetivo é proteger os empregos e a renda, além da saúde das pessoas, e absorver as consequências para profissionais autônomos, empreendedores de PMEs e grandes empresas. Este pacote fornece bilhões de euros em suporte todos os meses pelo tempo que for necessário. As medidas garantem que as empresas possam continuar pagando sua equipe, colmatar a lacuna dos trabalhadores independentes e permitir acordos financeiros menos estritos, remuneração e facilidades de crédito adicionais para manter o dinheiro nas empresas.

Os ministros e secretários estaduais de Assuntos Econômicos e Clima (EZK), Finanças e o Ministro de Assuntos Sociais e Emprego (SZW) anunciaram o pacote para a Câmara dos Deputados na terça-feira, além de medidas econômicas já tomadas pelo gabinete na quinta-feira 12 de março.

Os ministros declaram em conjunto: “Em primeiro lugar, é essencial que todo cidadão holandês sempre siga as decisões e os conselhos de saúde. Ao mesmo tempo, essas medidas têm um grande impacto em empreendedores de todos os tamanhos, em todos os setores. Não estamos saindo somente eles recebem apoio extra no novo pacote, e o gabinete também simplifica o acesso e relaxa as condições, para que a equipe e os trabalhadores independentes mantenham seu trabalho o máximo possível.

“O Governo está acompanhando a situação de perto e está em constante contato com organizações empresariais, parceiros sociais e bancos. Finanças financeiras e acordos orçamentários sólidos garantem que o governo não precisará fazer cortes como resultado deste pacote. Decide-se aumentar a dívida nacional, e isso é possível, porque a dívida foi reduzida durante um bom tempo.”

As medidas:

1. Estabelecimento de arranjo temporário para compensação de custos salariais (Ministério de Assuntos Sociais e Emprego)

Um empresário que espera uma perda de rotatividade (pelo menos 20%) pode solicitar à UWV uma contribuição salarial por um período de três meses (máximo de 90% da massa salarial, dependendo da perda de rotatividade). A UWV fornecerá um adiantamento de 80% da contribuição solicitada. Isso permite que as empresas continuem pagando seus funcionários. A condição é que nenhum funcionário seja despedido por razões econômicas durante o período do subsídio. Esta Medida de Emergência Temporária, Ponte para Retenção de Trabalho (NOW), será aberta o mais rápido possível e substituirá o atual esquema de redução do tempo de trabalho. Nenhuma nova solicitação pode ser enviada imediatamente ao Ministério de Assuntos Sociais e Emprego. Os pedidos que já foram feitos, mas ainda não foram resolvidos, serão tratados no novo esquema. Os empresários podem solicitar a redução do volume de negócios a partir de 1 de março.

2. Apoio extra a empreendedores independentes (Ministério de Assuntos Sociais e Emprego e Municípios)

O gabinete está introduzindo um acordo temporário para apoiar empreendedores independentes para que eles possam continuar seus negócios. O esquema é implementado pelos municípios. Os trabalhadores por conta própria podem receber suporte adicional de renda para subsistência por um período de três meses por meio de um procedimento acelerado. Isso complementa a renda ao mínimo social e não precisa ser reembolsado. Não há teste de ativos ou parceiros neste esquema de assistência temporária para empreendedores independentes. O apoio sob esse esquema temporário também é possível na forma de um empréstimo de capital de giro a uma taxa de juros reduzida.

3. Relaxamento do diferimento do pagamento de impostos e redução de multas (Administração Tributária e Aduaneira)

Os empreendedores afetados podem solicitar com mais facilidade um adiamento de imposto. As autoridades fiscais interromperão imediatamente as cobranças. Isso se aplica a impostos de renda, corporativos, salariais e de faturamento (IVA). Quaisquer multas por atraso no pagamento não precisam ser pagas. Além disso, não é necessário enviar provas imediatamente. O empresário leva mais tempo para fazer isso. Os juros de recuperação que normalmente começam após o vencimento do prazo de pagamento são temporariamente reduzidos de 4% para quase 0%. Isso se aplica a todas as dívidas fiscais. A taxa dos juros tributários também chega temporariamente a quase 0%. Esta redução será aplicada a todos os impostos sujeitos a juros tributários. O gabinete ajustará a taxa de imposto o mais rápido possível.

4. Ampliação da garantia de financiamento empresarial (Ministério de Assuntos Econômicos e Clima)

As empresas que enfrentam problemas na obtenção de empréstimos bancários e garantias bancárias podem usar o esquema de Garantia de Financiamento de Negócios (GO). O governo propõe aumentar o teto da garantia GO de 400 milhões para 1,5 bilhões de euros. Com o GO, o Ministério de Assuntos Econômicos e Clima ajuda as PME e as grandes empresas com uma garantia de 50% em empréstimos e garantias bancárias (mínimo de 1,5 milhão – máximo de 50 milhões de euros por empresa). O valor máximo por empresa é temporariamente aumentado para 150 milhões de euros. O gabinete está comprometido em fornecer todo o espaço de garantia necessário.

5. Pequenos empresários com desconto de juros em microcréditos Qredits (Ministério de Assuntos Econômicos e Clima)

O provedor de microcrédito Qredits financia e treina um grande grupo de pequenos e iniciantes empreendedores, que geralmente têm dificuldade em obter financiamento através do banco. Estes incluem empresários nos serviços de catering, varejo, cuidados pessoais, construção e negócios. O Qredits abre uma medida temporária de crise: para pequenos empreendedores afetados pela questão do coronavírus, é oferecido um reembolso de seis meses e os juros durante esse período são automaticamente reduzidos para 2%. O Gabinete apoia Qredits para esta medida com um máximo de 6 milhões de euros.

6. Garantia temporária para empresas agrícolas e hortícolas (Ministério da Agricultura, Natureza e Qualidade dos Alimentos)

Para empresas agrícolas e hortícolas, será fornecida uma garantia temporária de capital de giro sob o esquema de Garantia para Créditos Agrícolas para PME (BL). Dessa forma, o gabinete garante os créditos dos empresários agrícolas. O esquema de BL ajustado será aplicado a partir de 18 de março de 2020.

7. Consulta sobre taxa de turismo (governo central / municípios) e setor de cultura

Em consulta com a Associação dos Municípios Holandeses (VNG), o Gabinete está discutindo a possibilidade de acabar com os impostos locais (provisórios) sobre os empresários e retirar as avaliações já impostas às empresas. Isto diz particularmente respeito à taxa de turismo. O governo também está em consulta com o setor cultural para poder se vincular a medidas genéricas e qualquer especialização, se necessário.

8. Esquema de compensação para os setores afetados (Ministério de Assuntos Econômicos e Clima)

As medidas de saúde do governo têm enormes consequências para a renda em vários setores em particular. Como o fechamento (obrigatório) de estabelecimentos de alimentos e bebidas e cancelamentos no setor de viagens. Além disso, será difícil recuperar essa renda quando o coronavírus acabar. Portanto, o Gabinete está elaborando um esquema de compensação com medidas apropriadas para empresas dos setores mencionados. Está agora a ser elaborado e enviado com urgência à Comissão Europeia para a avaliação dos auxílios estatais (admissíveis).

Onde os empresários podem buscar ajuda?

Os bancos podem enviar solicitações para os esquemas de crédito estendido (BMKB e GO) à Agência Empresarial da Holanda, a organização implementadora do Ministério de Assuntos Econômicos e Clima. Os empresários relatam isso ao credor. Os empresários podem entrar em contato com a Administração Tributária e Aduaneira holandesa para obter medidas tributárias via Belastingdienst.nl/coronavirus. Os esquemas do Ministério de Assuntos Sociais e Emprego serão abertos o mais breve possível.

Para outras perguntas sobre o coronavírus, as empresas podem verificar o Rijksoverheid.nl/coronavirus ou o RIVM. Ou acesse o site da Câmara de Comércio (KvK). Não consegue encontrar a resposta para sua pergunta? Ligue para a equipe consultiva no número 0800-2117.

Fonte: Governo dos Países Baixos