Photo: Pxfuel

According to the second estimate conducted by Statistics Netherlands (CBS), gross domestic product (GDP) showed 0.4 percent growth in Q3 2019 relative to Q2 2019. The second GDP estimate is published around 90 days after the end of each quarter.

The growth rate is the same as in the first estimate, which was published on 13 February. Growth is mainly due to an increase in investments and consumption.

Second estimate

The second estimate is conducted 90 days after the end of the quarter. The first estimate, which is calculated 45 days after the end of the quarter, is based on the most recent data available at that moment. After the first estimate, more new information about the state of the Dutch economy keeps pouring in, e.g. data about the sectors construction business services, hotels and restaurants, government care and the financial sector. These data are subsequently incorporated into new calculations.

In absolute terms, adjustments in the second estimate relative to the first estimate have averaged 0.1 percentage point over the past half decade, with the two extremes at – 0.3 and + 0.4 percentage points.

Quarter-on-quarter growth Q1 and Q2 2019 adjusted upwards

With each new estimate, CBS also recalculates the seasonally adjusted series of previously published quarters. When the second estimate for Q4 is carried out, the first three quarters are also adjusted on the basis of the most recent data. As a result, the quarter-on-quarter growth in Q1 2019 and Q2 2019 has been adjusted from 0.4 to 0.5 and from 0.4 to 0.3 percent respectively.

Growth relative to Q4 2018 adjusted upwards

Year-on-year, the GDP growth rate in Q4 was 1.6 percent. In the first estimate, the growth rate was 1.5 percent. The growth rates for Q1 and Q2 have been adjusted upwards as well, by 0.1 percentage point. The adjustments are mainly due to an upward adjustment of public consumption. Expenditure by central government and municipalities was higher than previously calculated.

GDP 1.8 percent up in 2019

Due to the adjustments in Q1, Q2 and Q4 2019, GDP was 1.8 percent up in 2019 versus 1.7 percent according to the first estimate. The adjustments are also due to an upward adjustment of public consumption. Growth in 2019 was due to higher consumption and investments. The trade balance made a negative contribution to GDP growth.

53 thousand new jobs

The second estimate shows that the number of employee and self-employed jobs increased by 53 thousand in Q4 2019 compared to Q3 2019. The first estimate suggested an increase of 48 thousand jobs.

In Q4 2019, the second estimate suggested a growth of 189 thousand employee and self-employed jobs compared to the same quarter in 2018, versus 179 thousand according to the first estimate.

The figures for Q4 2019 Q4 and the year 2019 do not yet reflect the effects of the coronavirus outbreak.

Source: Statistics Netherlands

Holanda: taxa de crescimento do PIB permanece 0,4% no quarto trimestre de 2019

De acordo com a segunda estimativa realizada pela Statistics Netherlands (CBS), o produto interno bruto (PIB) holandês apresentou um crescimento de 0,4% no terceiro trimestre de 2019 em relação ao segundo trimestre de 2019. A segunda estimativa do PIB é publicada cerca de 90 dias após o final de cada trimestre.

A taxa de crescimento é a mesma da primeira estimativa, publicada em 13 de fevereiro. O crescimento se deve principalmente ao aumento de investimentos e consumo.

Segunda estimativa

A segunda estimativa é realizada 90 dias após o final do trimestre. A primeira estimativa, calculada 45 dias após o final do trimestre, baseia-se nos dados mais recentes disponíveis naquele momento. Após a primeira estimativa, mais novas informações sobre o estado da economia holandesa continuam chegando, por exemplo, dados sobre os setores de serviços para empresas de construção, hotéis e restaurantes, assistência governamental e setor financeiro. Esses dados são posteriormente incorporados em novos cálculos.

Em termos absolutos, os ajustes na segunda estimativa em relação à primeira estimativa tiveram uma média de 0,1 ponto percentual na última meia década, com os dois extremos em – 0,3 e + 0,4 ponto percentual.

Crescimento trimestral no primeiro e segundo trimestres de 2019 ajustado para cima

A cada nova estimativa, a CBS também recalcula a série de trimestres publicados anteriormente com ajuste sazonal. Quando a segunda estimativa do quarto trimestre é realizada, os três primeiros trimestres também são ajustados com base nos dados mais recentes. Como resultado, o crescimento trimestral no primeiro trimestre de 2019 e no segundo trimestre de 2019 foi ajustado de 0,4 para 0,5 e de 0,4 para 0,3%, respectivamente.

Crescimento em relação ao quarto trimestre de 2018 ajustado para cima

Na comparação anual, a taxa de crescimento do PIB no quarto trimestre foi de 1,6%. Na primeira estimativa, a taxa de crescimento foi de 1,5%. As taxas de crescimento para o primeiro e segundo trimestres também foram ajustadas para cima, em 0,1 ponto percentual. Os ajustes são devidos principalmente a um ajuste ascendente do consumo público. As despesas do governo central e dos municípios foram maiores do que as calculadas anteriormente.

Crescimento de 1,8% em 2019

Devido aos ajustes no primeiro, segundo e quarto trimestres de 2019, o PIB aumentou 1,8% em 2019, contra 1,7%, segundo a primeira estimativa. Os ajustes também se devem a um ajuste ascendente do consumo público. O crescimento em 2019 foi devido ao maior consumo e investimentos. A balança comercial contribuiu negativamente para o crescimento do PIB.

53 mil novos empregos

A segunda estimativa mostra que o número de empregos de empregados e autônomos aumentou 53 mil no quarto trimestre de 2019 em comparação ao terceiro trimestre de 2019. A primeira estimativa sugeriu um aumento de 48 mil empregos.

No quarto trimestre de 2019, a segunda estimativa sugeriu um crescimento de 189 mil empregos de empregados e autônomos em comparação com o mesmo trimestre de 2018, contra 179 mil de acordo com a primeira estimativa.

Os números do quarto trimestre de 2019 e do ano de 2019 ainda não refletem os efeitos do surto de coronavírus.

Fonte: Statistics Netherlands