Port of Santos. Photo: Wikimedia Commons

In the midst of the crisis triggered by the Covid-19 pandemic, the Brazilian National Industry Confederation (CNI) launched last Monday (18) a new platform for the issuance of the Digital Certificate of Origin (COD) for Brazilian exporters. With a more modern visual identity, in a more agile and intuitive platform, the system allows the entrepreneur to issue in a simplified way the document that guarantees the Brazilian product tariff benefits in 23 countries.

In the first four months of this year, the issuance of COD by CNI more than doubled in comparison with the same period in 2019. The registered jump was 116%. For the confederation, facilitating this process is essential in this moment of crisis, since foreign trade is usually the first instrument to help a country out of recession.

“Making use of the customs benefits guaranteed in Brazil’s agreements with several countries is essential to increase the competitiveness of national products in the global market. Hence the importance of the entrepreneur having a modern and agile system to issue Certificates of Digital Origin ”, commented the director of Industrial Development at CNI, Carlos Eduardo Abijaodi.

In addition to the economic benefit, in the context of the Sars-CoV-2 pandemic, COD reduces the circulation of paper and people that can become vectors of the disease.

The COD is issued by the Brazilian Network of International Business Centers (Rede CIN), coordinated by CNI. Present in the federations of industries of the states and the Federal District, it promotes the internationalization of Brazilian companies by offering a set of services customized to their needs. In specific cases, depending on the commercial agreement between the countries, the COD can guarantee the complete exemption from customs tariffs.

Source: CNI

Brasil: Sistema facilita acesso a benefícios tarifários a exportadores brasileiros

Em meio à crise desencadeada pela pandemia de Covid-19, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou, na última segunda-feira (18), uma nova plataforma para a emissão do Certificado de Origem Digital (COD) para exportadores brasileiros. Com identidade visual mais moderna, numa plataforma mais ágil e intuitiva, o sistema permite que o empresário emita de forma simplificada o documento que garante ao produto brasileiro benefícios tarifários em 23 países.

No primeiro quadrimestre deste ano, a emissão de COD pela CNI mais que dobrou na comparação com o mesmo período de 2019. O salto registrado foi de 116%. Para a confederação, facilitar esse processo é fundamental neste momento de crise, uma vez que o comércio exterior costuma ser o primeiro a instrumento a ajudar um país a sair da recessão.

“Fazer uso dos benefícios alfandegários garantidos nos acordos do Brasil com diversos países é fundamental para aumentar a competitividade dos produtos nacionais no mercado global. Daí a importância de o empresário ter a sua disposição um sistema moderno e ágil para emitir os Certificados de Origem Digital”, comentou o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi.

Além do benefício econômico, no contexto da pandemia de Sars-CoV-2, o COD reduz a circulação de papeis e pessoas que podem se tornar vetores da doença.

A emissão do COD é feita pela Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), coordenada pela CNI. Presente nas federações de indústrias dos estados e do Distrito Federal, ela promove a internacionalização das empresas brasileiras por meio da oferta de um conjunto de serviços customizados a suas necessidades. Em casos específicos, a depender do acordo comercial entre os países, o COD pode garantir a isenção completa das tarifas alfandegárias.

Fonte: CNI