Photo: CNI

The National Confederation of Industry (CNI) brought together on an exclusive webpage the initiatives of the Brazilian government and international organizations in the area of ​​foreign trade aimed at combating the crisis caused by the covid-19 pandemic. So far, the Brazilian government has adopted 59 measures to minimize the impacts of this crisis. By international organizations, 37 initiatives have been listed so far.

With the page, CNI’s goal is to work to position the Brazilian private sector in the world and publicize its participation in international forums and organizations in the search for answers to the new coronavirus pandemic. The content is updated periodically with the new measures.

Initiatives are organized by themes

In the case of the Brazilian government, the initiatives are organized on topics such as governance, trade agreements, trade facilitation agreements, trade barriers, Brazilian investments abroad, taxation, financing, fair trade and internationalization services.

With regard to trade agreements, for example, measures are listed that reduce import tariffs to zero for medical and hospital goods and other products to combat the new coronavirus to zero. In the facilitation of trade, there are devices that simplify the activities of licensing, control or inspection of imports of products to combat covid-19 and establish requirements for the manufacture and import of medical equipment considered as priorities, for example.

In the section on measures by international organizations, the page brings, for example, a position from the G7, the group of the most industrialized countries in the world, with proposals for measures to promote economies, including monetary and fiscal measures and actions to support workers and companies. There is also a declaration signed by 27 countries, including Brazil, on the agricultural food trade during the coronavirus pandemic.

Access the special webpage on the pandemic and foreign trade (in Portuguese).

Brasil: CNI cria site para acompanhar medidas na área de comércio exterior no combate à covid-19

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) reuniu em uma página exclusiva as iniciativas do governo brasileiro e de organismos internacionais na área de comércio exterior voltadas a combater a crise causada pela pandemia de covid-19. Até o momento, o governo brasileiro adotou 59 medidas para minimizar os impactos dessa crise. Por organismos internacionais, foram 37 iniciativas elencadas até agora.

Com a página, o objetivo da CNI é trabalhar para posicionar o setor privado brasileiro no mundo e divulgar sua participação em fóruns e organismos internacionais na busca por respostas à pandemia do novo coronavírus. O conteúdo é atualizado periodicamente com as novas medidas.

Iniciativas são organizadas por temas

No caso do governo brasileiro, as iniciativas estão organizadas em temas com o governança, acordos comerciais, acordos de facilitação de comércio, barreiras comerciais, investimentos brasileiros no exterior, tributação, financiamento, comércio justo e serviços de internacionalização.

No que diz respeito aos acordos comerciais, por exemplo, estão listadas medidas que reduzem a zero tarifas de importação para mercadorias médico-hospitalares e outros produtos para combate ao novo coronavírus. Na facilitação de comércio, estão dispositivos que simplificam as atividades de licenciamento, controle ou fiscalização de importação de produtos de combate à covid-19 e estabelecem requisitos para a fabricação e importação de equipamentos médicos considerados prioritários, por exemplo.

Na seção sobre as medidas de organismos internacionais, a página traz, por exemplo, um posicionamento do G7, o grupo dos países mais industrializados do mundo, com propostas de medidas de fomento às economias, entre elas medidas monetárias e fiscais e ações de apoio aos trabalhadores e empresas. Há ainda uma declaração assinada por 27 países, entre eles o Brasil, sobre o comércio agrícola de alimentos durante a pandemia do coronavírus.

Acesse a página especial sobre pandemia e comércio exterior.