Photo: Econt (CC BY 3.0)

The Oswaldo Cruz Foundation (Fiocruz) completed yesterday (25) 120 years dedicated to science and public health in Brazil, announcing an expansion of its activities with a new Industrial Biotechnology in Health Complex, under construction in Santa Cruz, in the west of Rio de Janeiro. The institution’s main campus is in Manguinhos, in the northern part of the city, where it develops biomedical research and innovation, in addition to hospital and educational services.

At the virtual anniversary ceremony, held yesterday (25), the institution’s president, Nísia Trindade Lima, highlighted that the new complex is the country’s largest investment in biotechnology and will increase the institution’s current capacity to produce 20 million vaccines and biopharmaceutical bottles per year to 120 million at the New Final Processing Center (NCPFI).

“It will allow Brazil to increase its vaccine production, thinking not only about the national reality, but also about international cooperation. This is one of our most important projects for the future, and together with it, the strengthening of a national institution in defense of life and well-being”, she said.

According to Fiocruz, R$ 700 million has already been invested in the project, and the Ministry of Health announced at the end of last year that it will invest R$ 3 billion in construction. At yesterday’s ceremony, the interim Minister of Health, Eduardo Pazuelo, said that Fiocruz is a structure that makes everyone proud and guaranteed that there is the government’s commitment to the Santa Cruz complex.

“I want to be committed to everyone about the Santa Cruz project. In a very clear and direct way, we already have scheduled a meeting on this later today. I am not yet familiar with how it will work, but today we have a meeting to identify the bottlenecks and move forward,” he announced.

Source: Agência Brasil

Brasil: Fiocruz completa 120 anos com construção de complexo em Santa Cruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) completou, ontem (25), 120 anos dedicados à ciência e à saúde pública, e expande sua atuação com um novo Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde, em construção em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro. O campus principal da instituição fica em Manguinhos, na zona norte da cidade, onde desenvolve pesquisa e inovação biomédica, além de serviços hospitalares e de educação.

Na cerimônia virtual de aniversário, ocorrida na manhã de hoje (25), a presidente da instituição, Nísia Trindade Lima, destacou que o novo complexo é o maior investimento do país em biotecnologia e vai aumentar a capacidade atual da instituição de produzir 20 milhões de frascos de vacinas e biofármacos por ano para 120 milhões, no Novo Centro de Processamento Final (NCPFI).

“Vai permitir que o Brasil aumente a sua produção de vacinas, pensando não só na realidade nacional, mas também na cooperação internacional. Esse é um dos nossos mais importantes projetos para o futuro, e junto com ele, o reforço a uma instituição nacional em defesa da vida e do bem estar”, afirmou.

Segundo a Fiocruz, já foram investidos R$ 700 milhões no projeto, e o Ministério da Saúde anunciou no fim do ano passado que irá investir R$ 3 bilhões na construção. Na cerimônia do hoje (25), o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuelo, disse que a Fiocruz é uma estrutura que orgulha a todos e garantiu que há o compromisso do governo com o complexo de Santa Cruz.

“Quero me comprometer com todos sobre o projeto de Santa Cruz. De uma forma bem clara e direta, hoje (25) já tem uma reunião sobre isso. Ainda não me familiarizei sobre como vai funcionar, mas hoje temos uma reunião para tirar os gargalos e colocar isso pra frente”, anunciou.

Fonte: Agência Brasil