Photo: Pxhere

The Netherlands remains one of the top performers across Europe, with solid and steady digital growth

Based on data prior to the COVID-19 pandemic, the Netherlands ranks 4th out of 28 EU Member States in the Digital Economy and Society Index (DESI). DESI is an index that benchmarks EU countries on relevant digital indicators such as connectivity, human capital and integration of technology. It tracks the evolution of the EU as a whole and its member states in digital competitiveness. According to DESI 2020, the Netherlands remains one of the top performers across Europe. The country shows solid and steady digital growth. The study highlights that the Dutch network functions excellently in COVID-19 times despite the peak load.

The current COVID-19 pandemic has shown how important digital assets have become to our economies. It shows how networks and connectivity, data, AI, and super computing sustain our economies and societies. Equally important are the digital skills that tracks the spread of the virus and accelerates the search for a vaccine.

High-quality digital infrastructure

According to the DESI 2020, the Netherlands is a frontrunner in Europe in connectivity. Nearly 100% of households have access to broadband internet and the Netherlands continues to perform excellently in terms of mobile internet. The high-quality infrastructure with several fixed telecom networks and three mobile network providers ensures solid connectivity.

The Netherlands is focusing its future efforts on 5G applications in vertical industries (Internet of Things) as key drivers for future communications technologies. Especially in sectors as mobility, agri/food, and health. 5G pilots have started in all regions of the Netherlands and the national action plan aims at uninterrupted 5G wireless broadband coverage in all urban areas, as well as on major roads and railways, by 2025.

Strong human capital in the digital age

According to DESI, the Netherlands ranks 4th among EU countries on Human Capital and well above the EU average. The Netherlands ranks among the best-performing countries with the highest percentage of inhabitants who have above basics overall digital skills. The number of IT specialists has increased slightly and is also above the EU average. One of the key principles underlying the Dutch Digitalization Strategy, is equipping everyone with the right skills and competences. This will boost the Netherlands’ ambition to become Europe’s digital frontrunner.

Committed to improve digital technologies 

Secretary of State Mona Keijzer (Ministry of Economic Affairs and Climate) highlighted the importance of continuous training of technical personnel. In addition, she underlined the focus on renewing the mobile networks and to use the possibilities of AI for digitization.

The DESI study shows that the Netherlands is committed to advancing new digital technologies. It is investing strategically in digital technologies thanks to joint initiatives with the EU. The Netherlands signed EU declarations on the European Blockchain Partnership, Cooperation on Artificial Intelligence and Quantum Computing Infrastructure. For example, the Dutch Strategic Action Plan for Artificial Intelligence (2019) includes specific measures to encourage companies to adopt AI and other digital technologies. It promotes access to innovation financing for start-ups through early-stage financing and the Innovation Credit, making it easier to access to risk capital.

Fit for the digital future

Looking forward, as regards the DESI indicators that are especially relevant for the economic recovery after the COVID-19 crisis, the Netherlands is well placed to make use of the opportunities offered by digital technologies.

Source: NFIA

Os Países Baixos estão entre os principais países europeus no Índice de Economia e Sociedade Digital 2020

A Holanda continua a apresentar um dos melhores desempenhos da Europa, com um crescimento digital sólido e constante

Com base em dados anteriores à pandemia do COVID-19, a Holanda ocupa o 4º lugar entre os 28 Estados-Membros da UE no Índice de Economia e Sociedade Digital (DESI). O DESI é um índice que avalia os países da UE em indicadores digitais relevantes, como conectividade, capital humano e integração de tecnologia. Ele acompanha a evolução da UE como um todo e de seus estados membros em competitividade digital. De acordo com o DESI 2020, a Holanda continua sendo um dos melhores desempenhos da Europa. O país mostra um crescimento digital sólido e constante. O estudo destaca que a rede holandesa funciona excelentemente no COVID-19 vezes, apesar do pico de carga.

A atual pandemia do COVID-19 mostrou a importância dos ativos digitais para nossas economias. Ele mostra como redes e conectividade, dados, IA e supercomputação sustentam nossas economias e sociedades. Igualmente importantes são as habilidades digitais que rastreiam a propagação do vírus e aceleram a busca por uma vacina.

Infraestrutura digital de alta qualidade

Segundo o DESI 2020, a Holanda é pioneira na Europa em conectividade. Quase 100% das famílias têm acesso à Internet de banda larga e os Países Baixos continuam a ter um desempenho excelente em termos de Internet móvel. A infraestrutura de alta qualidade, com várias redes fixas de telecomunicações e três provedores de rede móvel, garante conectividade sólida.

A Holanda está concentrando seus esforços futuros em aplicativos 5G em indústrias verticais (Internet das Coisas) como fatores-chave para futuras tecnologias de comunicação. Especialmente em setores como mobilidade, agroalimentar e saúde. Os testes do 5G começaram em todas as regiões da Holanda e o plano de ação nacional visa a cobertura ininterrupta de banda larga sem fio 5G em todas as áreas urbanas, bem como nas principais estradas e ferrovias, até 2025.

Forte capital humano na era digital

Segundo o DESI, a Holanda ocupa a quarta posição entre os países da UE em capital humano e está bem acima da média da UE. A Holanda está entre os países com melhor desempenho, com a maior porcentagem de habitantes que possuem habilidades digitais gerais acima do básico. O número de especialistas em TI aumentou ligeiramente e também está acima da média da UE. Um dos princípios fundamentais subjacentes à estratégia holandesa de digitalização é capacitar sua população com as habilidades e competências certas.

Comprometida com o avanço das tecnologias digitais

A Secretária de Estado Mona Keijzer (Ministério de Assuntos Econômicos e Clima) destacou a importância do treinamento contínuo de pessoal técnico. Além disso, ela destacou o foco na renovação das redes móveis e no uso das possibilidades da IA ​​para digitalização.

O estudo DESI mostra que a Holanda está comprometida com o avanço de novas tecnologias digitais. Está investindo estrategicamente em tecnologias digitais, graças a iniciativas conjuntas com a UE. Os Países Baixos assinaram declarações da UE sobre a Parceria Europeia para Blockchain, Cooperação em Inteligência Artificial e Infraestrutura de Computação Quântica. Por exemplo, o Plano de Ação Estratégico Holandês para Inteligência Artificial (2019) inclui medidas específicas para incentivar as empresas a adotar IA e outras tecnologias digitais. Promove o acesso ao financiamento da inovação para start-ups por meio de financiamento em estágio inicial e do Crédito à Inovação, facilitando o acesso ao capital de risco.

Apta para o futuro digital

No futuro, no que diz respeito aos indicadores DESI que são especialmente relevantes para a recuperação econômica após a crise do COVID-19, a Holanda está bem posicionada para aproveitar as oportunidades oferecidas pelas tecnologias digitais.

Fonte: NFIA