Photo: Pxfuel

The economic situation according to the CBS Business Cycle Tracer has become less unfavourable in October. However, the economy is still firmly in the recession stage. Statistics Netherlands (CBS) reports that, as of mid-October, 10 out of the 13 indicators in the Business Cycle Tracer perform below their long-term trend. Measures against the spread of coronavirus have had a major impact on many indicators of the Tracer.

The CBS Business Cycle Tracer is a tool used to monitor the state and the course of the Dutch economy and is based on 13 key macro-economic indicators. Together, these provide a coherent macro-economic picture based on CBS figures which are being published over the past month or quarter. It does not necessarily represent the situation at the level of of individual households, businesses or regions.

Consumer confidence virtually unchanged and producer confidence less negative

In September, consumer confidence was more or less the same as in August. In addition, confidence among Dutch manufacturers was less unfavourable for the fifth consecutive month. Both producer and consumer confidence were positioned below their long-term averages.

Household consumption, investments and exports down

In August 2020, the total volume of goods exports shrank by 2.3 percent year-on-year. Exports of petroleum products, transport equipment and metal products decreased in particular. Exports of machinery and appliances declined as well.

The volume of investments in tangible fixed assets was 4.5 percent down in July 2020 relative to the same month last year. This contraction is smaller than in the previous three months and mainly due to lower investments in buildings and machinery.

In July 2020 consumers spent 6.2 percent less than in July 2019. The decline is smaller than in the previous four months. Consumers again spent less on services but more on goods.

Manufacturing output 4 percent down in August

In August 2020, the average daily output generated by the Dutch manufacturing industry was 4.0 percent down on August 2019. The year-on-year decrease is smaller than in the previous four months.

Slightly more bankruptcies in September

In September, the number of corporate bankruptcies, adjusted for court session days, increased slightly by 8. However, the number of bankruptcies remains at a low level.

House prices up by 8.2 percent in August

In August 2020, prices of owner-occupied dwellings (excluding new constructions) were on average 8.2 percent higher than in the same month last year. This is the largest price increase in over one and a half years.

Significant drop in number of hours worked

Due to government support measures, job losses were still relatively limited in Q2 at -2.7 percent, but the number of hours worked by employees and self-employed fell significantly and ended at a total of 3.2 billion hours in Q2 2020. Adjusted for seasonal effects, this is 5.7 percent lower than one quarter previously.

At the end of June, the number of unfilled job vacancies stood at 200 thousand. This was 26 thousand less than in the previous quarter, when the decline stood at 60 thousand. In a span of six months, the number of vacancies therefore declined by 30 percent, but is still above its long-term average of approximately 165 thousand.

In August 2020, 426 thousand people were unemployed (according to the definition of the International Labour Organisation (ILO)), equivalent to 4.6 percent of the labour force. Unemployment rose by an average of 32 thousand per month over the period June through August. 

In Q2 2020, turnover at temporary employment agencies fell by 15.2 percent. Relative to one year previously, turnover was down by 16.6 percent.

8.5 percent GDP contraction in Q2

According to the second estimate conducted by CBS, gross domestic product (GDP) contracted by 8.5 percent in Q2 2020 relative to the previous quarter. The decline was mainly due to falling household consumption, while investments and the trade balance also fell significantly. Relative to one year previously, GDP contracted by 9.4 percent.

Source: Statistics Netherlands

Holanda: Perspectiva econômica menos negativa em meados de outubro

A situação econômica holandesa, de acordo com o CBS Business Cycle Tracer, tornou-se menos desfavorável em outubro. No entanto, a economia ainda está firmemente no estágio de recessão. A Statistics Netherlands (CBS) informa que, em meados de outubro, 10 dos 13 indicadores do Business Cycle Tracer apresentam desempenho abaixo de sua tendência de longo prazo. As medidas contra a disseminação do coronavírus tiveram um grande impacto em muitos indicadores do Tracer.

O CBS Business Cycle Tracer é uma ferramenta usada para monitorar o estado e o curso da economia holandesa e se baseia em 13 indicadores macroeconômicos importantes. Juntos, eles fornecem um quadro macroeconômico coerente com base nos números da CBS que estão sendo publicados no último mês ou trimestre. Não representa necessariamente a situação ao nível de agregados familiares, empresas ou regiões individuais.

Confiança do consumidor praticamente estável e confiança do produtor menos negativa

Em setembro, a confiança do consumidor ficou mais ou menos igual à de agosto. Além disso, a confiança entre os fabricantes holandeses foi menos desfavorável pelo quinto mês consecutivo. A confiança do produtor e do consumidor ficou abaixo de suas médias de longo prazo.

Consumo das famílias, investimentos e exportações diminuem

Em agosto de 2020, o volume total das exportações de bens encolheu 2,3 ​​por cento com relação ao ano anterior. As exportações de produtos petrolíferos, equipamento de transporte e produtos metálicos diminuíram em particular. As exportações de máquinas e aparelhos também diminuíram.

O volume de investimentos em ativos fixos tangíveis caiu 4,5 por cento em julho de 2020 em relação ao mesmo mês do ano passado. Essa retração é menor do que nos três meses anteriores e principalmente devido aos menores investimentos em edifícios e máquinas.

Em julho de 2020, os consumidores gastaram 6,2% menos do que em julho de 2019. A queda é menor do que nos quatro meses anteriores. Os consumidores novamente gastaram menos em serviços, mas mais em bens.

Produção industrial 4% menor em agosto

Em agosto de 2020, a produção média diária gerada pela indústria manufatureira holandesa foi 4,0 por cento abaixo de agosto de 2019. A queda anual é menor do que nos quatro meses anteriores.

Leve aumento de falências em setembro

Em setembro, o número de falências de empresas, ajustado para dias de sessões judiciais, aumentou ligeiramente em 8. No entanto, o número de falências permanece em um nível baixo.

Preços das casas aumentaram 8,2 por cento em agosto

Em agosto de 2020, os preços das habitações ocupadas pelos proprietários (excluindo as novas construções) eram em média 8,2 por cento mais elevados do que no mesmo mês do ano passado. Este é o maior aumento de preço em mais de um ano e meio.

Queda significativa no número de horas trabalhadas

Devido às medidas de apoio do governo, as perdas de empregos ainda foram relativamente limitadas no segundo trimestre em -2,7 por cento, mas o número de horas trabalhadas por funcionários e autônomos caiu significativamente e terminou em um total de 3,2 bilhões de horas no segundo trimestre de 2020. Ajustado para efeitos sazonais, o resultado é 5,7 por cento menor do que no trimestre anterior.

Ao final de junho, o número de vagas não preenchidas era de 200 mil. Foi menos 26 mil do que no trimestre anterior, quando a redução foi de 60 mil. Em um período de seis meses, o número de vagas diminuiu 30 por cento, mas ainda está acima da média de longo prazo de aproximadamente 165 mil.

Em agosto de 2020, 426 mil pessoas estavam desempregadas (de acordo com a definição da Organização Internacional do Trabalho (OIT)), o equivalente a 4,6 por cento da força de trabalho. O desemprego aumentou em média 32 mil por mês no período de junho a agosto.

No segundo trimestre de 2020, a rotatividade nas agências de emprego temporário caiu 15,2%. Em relação ao ano anterior, a receita caiu 16,6%.

Contração de 8,5 por cento do PIB no 2º trimestre

De acordo com a segunda estimativa realizada pela CBS, o produto interno bruto (PIB) holandês diminuiu 8,5 por cento no segundo trimestre de 2020 em relação ao trimestre anterior. A queda deveu-se principalmente à queda do consumo das famílias, enquanto os investimentos e a balança comercial também caíram de forma significativa. Em relação ao ano anterior, o PIB contraiu 9,4%.

Fonte: Statistics Netherlands