For ten years in a row, the Netherlands takes the spot in the top three of the EF English Proficiency Index

This week, EF Education First released the 2020 edition of its EF English Proficiency Index (EF EPI), analyzing data from 2.2 million non-native English speakers in 100 countries and regions. With an EF English Proficiency score of 652, the Netherlands takes the first place in Europe and worldwide.

According to the EF Education First report, a high English proficiency does not only count as a competitive advantage. EF suggests that it is equally significant for the connections it enables. English proficiency broadens horizons, lowers barriers, and speeds information exchange. Speaking English today is all about connection.

Socially connected to the world

The report shows a very strong correlation between a country’s global connectedness and its level of English. According to the report, there is an increasingly clear relationship between a society’s connectedness to the world and the level of social and political equality experienced by its citizens. EF says that closed societies turn inwards and nurture rigid hierarchies, and open societies look outwards. They are flatter, fairer places. English, as a medium of international connectivity, correlates well with measures of both equality and engagement with the outside world.

With the high English proficiency in the Netherlands and a forward-thinking culture, Dutch innovators break the mold time and again. Work structures in the Netherlands eschew hierarchy, giving workers more flexibility and removing barriers to benefit companies that engage with Dutch work. Living in the Netherlands will illustrate this togetherness and a welcoming environment. Social and work environments function well together, for local Dutch residents and foreigners alike.

English and innovation go hand in hand

According to the EF report, English proficiency correlates positively with several key measures of innovation. Cutting-edge scientific research today proceeds through complex, collaborative projects. The days of individual labs working on their own is coming to an end. Leveraging the resources of teams in different labs is often a requirement for funding.

It is not surprising to see that Dutch researchers and universities are internationally oriented and well represented in the European Horizon Framework Program. This, among other factors, helps the Dutch remain well connected with what is happening in the Netherlands as well as what is happening in Europe and beyond. As the gateway to the European R&D arena, the Dutch mindset to collaborate across technology fields is vital for breakthroughs in research and innovation.

Accessing ideas from around the world

Now more than ever, communication is playing a crucial role connection between businesses and people around the world. As Dr. Christopher McCormick, EF Executive Vice President for Academic Affairs, highlights: “While 2020 has been a challenging year, the circumstances have also highlighted the importance of clear communication and cooperation across borders. English as a global lingua franca plays a big role in bringing people together.”

As shown in this and in previous editions of the EF report, there are correlations between English and various measures of investment in R&D. English is the principal language of international collaboration. English-speaking teams attract more diverse talent and access ideas from around the world. They are also more likely to collaborate internationally within their own organizations. The Dutch workforce is highly educated, productive, diverse and multilingual.

About EF Education First

EF Education First is an international education company that focuses on language, travel, cultural exchange, and academics. Founded in 1965, EF’s mission is “opening the world through education”. EF is the Official Language Training Partner for the Tokyo 2020 Olympic and Paralympic Games.

The EF EPI is based on test scores from the EF Standard English Test (EF SET), the world’s first free standardized English test. The EF SET has been used worldwide by thousands of schools, companies, and governments for large-scale testing.

Source: NFIA

A Holanda ocupa a 1ª posição entre 100 países no Índice de Proficiência em Inglês da EF

Por dez anos consecutivos, a Holanda ocupa um lugar entre os três primeiros do Índice de Proficiência em Inglês da EF

Esta semana, a EF Education First lançou a edição 2020 de seu Índice de Proficiência em Inglês (EF EPI), analisando dados de 2,2 milhões de falantes não nativos de inglês em 100 países e regiões. Com uma pontuação de proficiência em inglês de 652, a Holanda ocupa o primeiro lugar na Europa e no mundo.

De acordo com o relatório da EF Education First, uma alta proficiência em inglês não conta apenas como uma vantagem competitiva. A EF sugere que é igualmente significativo para as conexões que permite. A proficiência em inglês amplia os horizontes, reduz as barreiras e acelera a troca de informações. Falar inglês hoje tem tudo a ver com conexão.

Socialmente conectado ao mundo

O relatório mostra uma correlação muito forte entre a conexão global de um país e seu nível de inglês. De acordo com o relatório, há uma relação cada vez mais clara entre a conexão de uma sociedade com o mundo e o nível de igualdade social e política experimentado por seus cidadãos. EF diz que sociedades fechadas se voltam para dentro e nutrem hierarquias rígidas, e sociedades abertas olham para fora. São lugares mais justos. O inglês, como meio de conectividade internacional, se correlaciona bem com medidas de igualdade e envolvimento com o mundo exterior.

Com a alta proficiência em inglês na Holanda e uma cultura com visão de futuro, os inovadores holandeses quebram o molde repetidamente. As estruturas de trabalho na Holanda evitam a hierarquia, dando aos trabalhadores mais flexibilidade e removendo barreiras para beneficiar as empresas que se envolvem com o trabalho holandês. Morar na Holanda ilustrará essa união e um ambiente acolhedor. Ambientes sociais e de trabalho funcionam bem juntos, para residentes holandeses locais e estrangeiros.

Inglês e inovação andam de mãos dadas

De acordo com o relatório da EF, a proficiência em inglês se correlaciona positivamente com várias medidas importantes de inovação. A pesquisa científica de ponta hoje é realizada por meio de projetos complexos e colaborativos. Os dias de laboratórios individuais trabalhando por conta própria estão chegando ao fim. Aproveitar os recursos das equipes em laboratórios diferentes é frequentemente um requisito para financiamento.

Não é surpreendente ver que os pesquisadores e universidades holandeses são internacionalmente orientados e bem representados no European Horizon Framework Program. Isso, entre outros fatores, ajuda os holandeses a permanecerem bem conectados com o que está acontecendo na Holanda, bem como com o que está acontecendo na Europa e além. Como porta de entrada para a arena europeia de P&D, a mentalidade holandesa de colaboração em todos os campos de tecnologia é vital para avanços em pesquisa e inovação.

Acessando ideias de todo o mundo

Agora, mais do que nunca, a comunicação está desempenhando um papel crucial na conexão entre empresas e pessoas em todo o mundo. Como destaca o Dr. Christopher McCormick, Vice-Presidente Executivo da EF para Assuntos Acadêmicos: “Embora 2020 tenha sido um ano desafiador, as circunstâncias também destacaram a importância de uma comunicação e cooperação claras além das fronteiras. O inglês como língua franca global desempenha um grande papel na aproximação das pessoas”.

Conforme mostrado nesta e em edições anteriores do relatório EF, existem correlações entre o inglês e várias medidas de investimento em P&D. O inglês é a principal língua de colaboração internacional. As equipes que falam inglês atraem talentos mais diversos e acessam ideias de todo o mundo. Eles também são mais propensos a colaborar internacionalmente dentro de suas próprias organizações. A força de trabalho holandesa é altamente qualificada, produtiva, diversa e multilíngue.

Sobre a EF Education First

A EF Education First é uma empresa internacional de educação com foco em idiomas, viagens e intercâmbio cultural e acadêmico. Fundada em 1965, a missão da EF é “abrir as fronteiras por meio da educação”. EF é o parceiro oficial de treinamento de idiomas para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020.

O EF EPI é baseado em resultados de testes do EF Standard English Test (EF SET), o primeiro teste de inglês padronizado gratuito do mundo. O EF SET tem sido usado em todo o mundo por milhares de escolas, empresas e governos para testes em grande escala.

Fonte: NFIA