Photo: Pixabay

In 2020, the total volume of incoming and outgoing cargo shipments to and from Dutch seaports declined to nearly 558 million tonnes. This is 8.2 percent lower than in 2019, representing the largest decline since the 2009 financial crisis. In particular, incoming shipments of dry and wet bulk declined substantially, mainly due to the coronavirus crisis. Container throughput, on the other hand, rose by 0.4 percent. This is evident from new figures released by Statistics Netherlands (CBS).

Last year, the transhipment of unloaded goods, i.e. 65.5 percent of total throughput, was 11.2 percent lower than in 2019. Outbound sea freight declined in weight by 1.9 percent. As for inbound shipments, the largest decrease was seen in dry bulk at 19.9 percent. There were mainly fewer shipments of coal (-34.7 percent) and ores (-22.1 percent), particularly due to the sharp decline in steel production in Germany.

The decrease in the supply of liquid bulk was mainly caused by fewer shipments of petroleum products and crude oil; volumes dropped by 14.7 and 8.4 percent respectively year-on-year, in terms of weight. This is partly attributable to less throughput of fuel oil, gas oil and diesel. Fewer flights and less passenger traffic during the coronavirus crisis play a role here.

Less coal from Russia and the US and less ore from Brazil

In 2020, 16.5 percent of all unloaded goods in Dutch seaports came from Russia. The volume of cargo throughput from Russia declined by 13.1 percent. This was mainly because inbound coal shipments from this country dropped by 23.3 percent. Coal from the United States saw a decrease of 38.0 percent. The decline in the volume of unloaded ores (-22.1 percent) was largely on account of Brazil. The volume plummeted by 6 million tonnes (-41.6 percent), while the total decline in incoming ore shipments stood at 7.5 million tonnes.

Of the other countries in the top 10 of cargo throughput, only inbound shipments from the United Kingdom increased relative to 2019 (2.6 percent). This is because 16.0 percent more crude oil was shipped from the UK.

Container shipments increasing in weight, decreasing in number

While bulk goods recorded a sharp drop in throughput, container throughput increased. In 2020, the total volume of incoming and outgoing container cargo amounted to 134 million tonnes, 0.4 percent more than in 2019. Outbound container cargo rose by 1.5 percent, while inbound cargo declined slightly. In the first half of 2020, developments in inbound and outbound shipments were virtually equal, -1.1 versus -1.5 percent. In the second half of 2020, there was a clear difference; the weight of unloaded container goods was more or less the same as one year previously, while the weight of loaded cargo was 4.0 percent higher.

Almost 98 percent of the containers in the Netherlands are unloaded and loaded in the Port of Rotterdam. This number is often expressed in TEU, the standard measure of a container. Rotterdam is Europe’s largest container port with over 14.3 million TEUs, followed by Antwerp and Hamburg with 12.0 and 8.5 million TEUs respectively. In 2020, the number of containers handled in the Port of Rotterdam fell by 3.1 percent year-on-year. In the Port of Hamburg, it declined more sharply (by 7.9 percent) while Antwerp recorded a small increase (1.4 percent).

Source: Statistics Netherlands

Holanda: Movimentação de carga via portos caiu mais de 8 por cento em 2020

Em 2020, o volume total de embarques de carga de entrada e saída de e para os portos marítimos holandeses diminuiu para quase 558 milhões de toneladas. Isso é 8,2 por cento a menos do que em 2019, representando a maior queda desde a crise financeira de 2009. Em particular, as remessas de entrada de granéis sólidos e líquidos diminuíram substancialmente, principalmente devido à crise do coronavírus. A movimentação de contêineres, por outro lado, aumentou 0,4%. Isso é evidente a partir de novos números divulgados pela Statistics Netherlands (CBS).

No ano passado, o transbordo de mercadorias descarregadas, ou seja, 65,5% da movimentação total, foi 11,2% menor do que em 2019. O frete marítimo de saída diminuiu em peso em 1,9%. Quanto aos embarques de entrada, a maior redução foi observada em granéis sólidos em 19,9 por cento. Houve principalmente menos embarques de carvão (-34,7%) e minérios (-22,1%), principalmente devido ao forte declínio na produção de aço na Alemanha.

A redução na oferta de granéis líquidos foi causada principalmente por menores embarques de derivados de petróleo e petróleo bruto; os volumes diminuíram 14,7 e 8,4 por cento, respetivamente, em termos de peso, face ao período homólogo. Isso é parcialmente atribuível à menor produção de óleo combustível, gasóleo e diesel. Menos voos e menos tráfego de passageiros durante a crise do coronavírus desempenham um papel aqui.

Menos carvão da Rússia e dos EUA e menos minério do Brasil

Em 2020, 16,5 por cento de todas as mercadorias descarregadas nos portos marítimos holandeses vieram da Rússia. O volume de movimentação de carga da Rússia diminuiu 13,1 por cento. Isso ocorreu principalmente porque os embarques de carvão vindos deste país caíram 23,3 por cento. O carvão dos Estados Unidos teve uma redução de 38,0%. A queda no volume de minérios descarregados (-22,1%) foi em grande parte por conta do Brasil. O volume despencou 6 milhões de toneladas (-41,6 por cento), enquanto o declínio total nos embarques de minério de entrada ficou em 7,5 milhões de toneladas.

Dos outros países entre os 10 principais em movimentação de carga, apenas as remessas de entrada do Reino Unido aumentaram em relação a 2019 (2,6%). Isso ocorre porque 16,0 por cento a mais de petróleo bruto foi enviado do Reino Unido.

Embarques de contêineres aumentou em peso, diminuiu em número

Enquanto os produtos a granel registraram uma queda acentuada na produção, a produção de contêineres aumentou. Em 2020, o volume total de carga em contêineres de entrada e saída foi de 134 milhões de toneladas, 0,4 por cento a mais do que em 2019. A carga de contêineres de saída aumentou 1,5 por cento, enquanto a carga de entrada diminuiu ligeiramente. No primeiro semestre de 2020, os desenvolvimentos nas remessas de entrada e saída foram virtualmente iguais, -1,1 contra -1,5 por cento. No segundo semestre de 2020, houve uma diferença clara; o peso dos contêineres descarregados era mais ou menos o mesmo do ano anterior, enquanto o peso da carga carregada era 4,0 por cento maior.

Quase 98 por cento dos contêineres na Holanda são descarregados e carregados no porto de Rotterdam. Esse número é geralmente expresso em TEU, a medida padrão de um contêiner. Rotterdam é o maior porto de contêineres da Europa com mais de 14,3 milhões de TEUs, seguido por Antuérpia e Hamburgo com 12,0 e 8,5 milhões de TEUs, respectivamente. Em 2020, o número de contêineres movimentados no Porto de Rotterdam caiu 3,1% com relação ao ano anterior. No porto de Hamburgo, diminuiu de forma mais acentuada (7,9 por cento), enquanto Antuérpia registou um pequeno aumento (1,4 por cento).

Fonte: Statistics Netherlands